Pessoas inspiradoras

Motorista de aplicativo salva cadela que ia para eutanásia: “Deus me deu essa oportunidade!”

Ao aceitar a corrida, o motorista Emerson não sabia que estava levando a cadelinha para a morte, foi então que decidiu adotá-la.



A eutanásia, ou seja, o sacrifício de animais, é algo permitido e até recomendado, em casos em que os animais de estimação estão muito doentes, idosos ou machucados. É uma medida extrema, que causa aversão a grande parte dos tutores de animais mas, infelizmente, não em todos.

A história a seguir reflete o descaso e desapego da dona de uma cachorrinha que, ao saber que o seu animal tinha um problema de saúde, não pensou duas vezes em se render a essa medida drástica. Mas, por sorte, o motorista de aplicativo Emerson Lima surgiu na vida dessa cadelinha para dar-lhe uma nova chance de se recuperar e viver da forma mais saudável possível. O caso aconteceu em Copacabana, bairro nobre na cidade do Rio de Janeiro.

 


Direitos autorais: reprodução Facebook/Emerson Lima.

Em postagem que viralizou no Facebook, Emerson conta que estava apenas em sua sexta corrida do dia, quando entrou um pedido para a região da Pavuna, bairro que não só é muito afastado do local onde ele estava como também é perigoso. A solicitante ainda teria perguntado se ele aceitaria levar um cachorro na viagem.

Como o movimento estava fraco, o motorista aceitou a corrida, mas logo que viu a cliente, já imaginou que aquela não seria uma corrida convencional.

Ele se impressionou com o tamanho e com o jeito hiperativo do animal, que poderia acabar soltando pelos em seu carro e até comprometendo as suas futuras corridas. “Ela pulava para lá e para cá”, diz o rapaz na postagem.


Até aquele momento, ele não sabia o que a cliente e o cachorro fariam na Pavuna, foi então que ele ouviu a cliente conversando pelo telefone a respeito de um assunto que o deixou intrigado. Durante o trajeto, a mulher conversou com duas pessoas, uma delas era sua filha, e disse que estava decidida a sacrificar o animal.

Ao ouvir o que sua cliente havia acabado de dizer, Emerson levou um susto. Segundo o motorista, a mulher disse que o animal teria sido diagnosticado com uma doença grave, cuja cura lhe custaria R$ 6 mil, incluindo a cirurgia e os remédios. Ou seja, ela optou pela eutanásia, pois não queria gastar dinheiro com a cadelinha. A situação revoltou o rapaz.

Direitos autorais: reprodução Facebook/Emerson Lima.

“Não sei as condições dela, mas ela mora em Copacabana, não deve ser barato”, comentou o rapaz ao querer dizer que, possivelmente, a mulher teria condições de pagar o tratamento, visto que ela deveria ter um poder aquisitivo alto, já que morava em um dos metros quadrados mais caros da capital fluminense.


Foi então que Emerson teve uma ideia: ele perguntou para a mulher se ele não poderia ficar com a cadelinha! Segundo o motorista, num primeiro momento, a mulher disse que não acreditava que o rapaz seria capaz de fazer, mas em apenas 3 segundos, ela disse que aceitava a proposta.

A mulher pediu que o profissional desse meia-volta e a levasse para casa, pois ela lhe daria a ração e algumas vasilhas da cadelinha.

De volta ao local, o rapaz conta que ficou impressionado com a frieza da mulher. “Ela nem se despediu”, lamenta. Mas Emerson estava feliz demais por ter conseguido salvar a vida da cadelinha. Por falar em “Vida”, esse foi justamente o nome que ele deu à cadelinha fofa!

Bom, mas Lira não podia se esquecer que ainda tinha muitas outras coisas a resolver e a principal delas era justamente saber qual a doença que o animal tinha.


Direitos autorais: reprodução Facebook/Emerson Lima.

Com o auxílio de um amigo, o rapaz conheceu uma mulher que é funcionária de um pet shop e que levou o animal para uma consulta. Lá, eles tiveram uma surpresa, muito menos grave do que Emerson imaginava. Uma ultrassonografia revelou que “Vida” de fato tinha um nódulo de 2 centímetros no ovário e que teria de passar por uma cirurgia. O procedimento, no entanto, era muito mais barato do que sua cliente havia dito ao telefone, tanto que o motorista marcou o procedimento na mesma hora.

O motorista de aplicativo só gastou R$ 120,00 com exames e mais R$ 600,00 com a cirurgia, que vai permitir à cadelinha ter uma vida 100% normal.

“A Vida vai continuar viva e com uma nova família, pois Deus e a Uber – empresa para qual o profissional trabalha – me deram essa oportunidade”, completou o rapaz em seu post emocionante.


“Vamos fazer o bem sem olhar a quem”.  “A eutanásia ia custar R$ 500 praticamente. É o que eu vou gastar para ela viver muitos anos conosco”, completou o rapaz em seu post de agradecimento a Deus por lhe permitir salvar a vida da cadelinha. O animal já tem até conta no Instagram.

Com certeza, a “Vida” ainda vai fazer o motorista feliz por muitos e muitos anos, como uma forma de agradecimento por ele ter feito tanto por ela!

O que você achou dessa história emocionante?

Deixe a sua opinião nos comentários e compartilhe esse exemplo nas suas redes sociais.


Usar a seta no trânsito é mais do que uma obrigação, é um ato de respeito ao outro!

Artigo Anterior

Ele catava comida no lixo e se tornou o chef de cozinha dos ricos e famosos!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.