Comportamento

Movido pela necessidade, engenheiro cria ambulância adaptada em moto e ajuda a salvar vidas!

A Índia tem enfrentado sua pior fase da pandemia do novo coronavírus. Com a flexibilização do distanciamento e reabertura do comércio, o país bate recordes de mortes e novos casos.



A pandemia de covid-19 segue fazendo milhares de vítimas diariamente, desta vez a Índia está sob as lentes mundiais, já que bate recordes de novos casos e mortes todos os dias. Em março deste ano, o país flexibilizou suas regras de isolamento, permitindo aglomerações e rituais religiosos em massa, isso porque o governo declarou que o país estava em sua “fase final” da pandemia.

A declaração fez com que milhões de pessoas voltassem às ruas, acreditando que a pandemia estava a ponto de acabar na Índia. Sem bloqueios ou nenhum tipo de restrição, o país bateu mais um novo recorde mundial de novos casos – 414.188 infectados nas últimas 24 horas. Pela terceira vez, o segundo país mais populoso do planeta registra mais de 400 mil casos e 3.915 mortes pela doença no último dia.

A situação encontra-se em completo caos, já que a explosão de novos casos tensionou o sistema de saúde até entrar em colapso.


Sem leitos e sem oxigênio, as equipes médicas não encontram formas de tratar os pacientes, fazendo com que cada vez mais mortes sejam somadas ao total diário. Para completar o cenário, mais de 70% da população local mora no interior, isso significa que muitas pessoas estão morrendo a caminho dos hospitais ou em suas casas.

Segundo reportagem do G1, o número de óbitos e novos casos são muito maiores do que o governo apresenta, já que muitas pessoas nem sequer conseguem atendimento, não entrando portanto nas estatísticas diárias.

Além disso, o país deixou a responsabilidade de controlar o vírus na mão dos governos estaduais, sem incentivar o lockdown, por conta da economia. O resultado tem-se mostrado catastrófico.

Direitos autorais: reprodução/arquivo pessoal.


Com a completa ausência de leitos, suprimentos médicos, carros funerários e ambulâncias, um engenheiro de Dhar, em Madhya Pradesh, resolveu improvisar diante do caos. Ele criou uma ambulância alternativa, usando sucata e algumas técnicas da engenharia. A quantidade de mortos e doentes fez com que esse engenheiro decidisse ajudar como pudesse, e o resultado é uma ambulância adaptada na traseira de uma moto.

Na parte de trás, há espaço apenas para o paciente, enquanto o acompanhante pode seguir na garupa da moto. A ambulância é equipada com um leito improvisado e um cilindro de oxigênio, tudo para que a pessoa consiga ser transportada em segurança, e gratuitamente, até um hospital disponível.

O engenheiro pensou nessa alternativa para conseguir atender à população mais pobre, já que o serviço de transporte tem cobrado preços exorbitantes apenas para levar pacientes aos hospitais.

Direitos autorais: reprodução/arquivo pessoal.


O homem espera que seu serviço atenda mais pessoas e espera receber algum tipo de financiamento para produzir mais unidades. A alternativa tem salvado a vida de muitas pessoas, já que o colapso no sistema de saúde indiano vem causando ainda mais mortes evitáveis por covid-19. A situação é tão caótica que, em muitas cidades, crematórios são improvisados a céu aberto, em estacionamentos, pedreiras e terrenos baldios.

O que achou desta iniciativa?

Comente abaixo e compartilhe-a nas suas redes sociais!


Mãe com tumor cerebral não se rende e jornada inspira pessoas: “Serei aquela a vencer probabilidades!”

Artigo Anterior

Filha de costureira e pedreiro é aprovada em Harvard e agora luta para conseguir pagar mensalidades!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.