Mudança, decisão e vontade

O quanto você está preparado e motivado para iniciar as mudanças necessárias em sua vida? Pode ser o início de uma dieta, o fim de um relacionamento, um hábito, um novo emprego, uma casa nova, um filho, uma mudança de cidade ou de País…. Não importam quais sejam as mudanças que você queira realizar, você necessita de dois ingredientes: DECISÃO e VONTADE.



Qualquer coisa que você queira fazer, precisa antes ser uma ideia, mas mais do que isso: você precisa, deliberadamente, tomar a decisão de mudar o que quer que seja. Racionalmente, você precisa avaliar os prós e os contras de se tomar determinada decisão e isso, de fato, é muito importante. Certas decisões não podem ser tomadas por mero impulso, precisam ser avaliadas anteriormente. Depois de tomada a decisão, você precisará de uma dose extra de vontade para que consiga se manter no foco e consiga alcançar seu objetivo final. Mas essa vontade não pode ser passageira ou momentânea – caso contrário, sua mudança não se concretiza.

O que nos faz, então, tomar uma decisão, ter vontade de mudar e continuar fazendo as mesmas coisas e obtendo os mesmos resultados? Nossa zona de conforto. Todos nós temos uma voz interna que fala conosco em todos os momentos – principalmente quando há algo errado ou quando surge uma possível situação de perigo. Essa voz interna nos conta todos os possíveis riscos de se fazer uma mudança em nossas vidas, nos conta tudo aquilo que pode dar errado, nos fazendo – então – mudar de ideia. O que seria mais fácil: mudar um hábito de uma vida ou permanecer sendo como somos? É isso que essa voz interna avalia e depois ela lhe conta uma história. “Isso não vai dar certo”, “você não é capaz”, “pra que procurar outra pessoa se você conhece ele (a) tão bem?”, “já pensou no que as pessoas vão dizer?”…. E sabe o que é pior? A gente sempre escuta essa voz e realmente pensa no que pode acontecer. O único problema é que nossa mente sempre projeta os piores resultados e, assim, temos vontade apenas de desistir e nos manter onde estávamos.

De fato, para que algo mude em nossas vidas, a vontade deve prevalecer acima de qualquer outro sentimento e qualquer outra opinião. Não podemos nos preocupar com o que os outros vão dizer ou pensar; afinal, a única pessoa que vive a sua vida e sabe das suas preocupações é você mesmo.


O que de pior pode acontecer se você resolver mudar? Tudo o que vivemos deve ser considerado como aprendizado e experiência. Se você errou, utilize esse erro para se aprimorar e fazer melhor da próxima vez. O que você não pode fazer é se martirizar e se autocriticar por algo que fez errado, porque adivinha? Aquela sua voz interna irá imediatamente falar com você e apontar seus erros.

A melhor decisão a ser tomada neste momento é não escutá-la e deliberadamente contar outra história para si mesmo. Preste atenção ao seu redor: tudo o que você acredita hoje ou você contou para si mesmo ou alguém lhe contou e você acreditou. Isso significa que você pode sim passar a acreditar em coisas mais construtivas, passar a ver as mudanças como um movimento positivo em sua vida e ver que nada do que você faz é um erro e sim conhecimento – uma nova oportunidade de contra uma outra história a você mesmo. Bem disse Einstein: “insanidade é continuar fazendo sempre a mesma coisa e esperar resultados diferentes”.

______


Fonte: Escrito por Camila Zoti colunista The Secret (O Segredo)

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.