O momento pelo qual estamos passando acena com muitas mudanças, de todos os tipos em todos os níveis… O que percebo pela minha experiência e pela de pessoas próximas é que parece que o Universo resolveu revolver tudo para que nada fique sem ser passado a limpo…



E quando cooperamos com as mudanças elas podem se tornam ainda maiores porque focamos naquilo… e o Universo nos apóia no sentido de nos ajudar a liberar tudo que precisa de liberação… quando temos essa intenção profunda.
Foi o que notei quando arrumei meus armários tirando tudo que não usava mais ou que nunca usei e que só estava lá esperando um dia, sei lá quando, que iria usar… Guardei tudo com Amor, em caixas, e fui levar o que estava novo ou em bom estado em um local que distribui para quem necessita.

Assim que entreguei as caixas e sai de lá, o celular toca me acenando com uma mudança muito maior, mas muito maior mesmo do que a arrumação dos armários…


A sensação que me veio foi mais ou menos assim: Imagina que eu estou diante de um muro muito grande e alto e vejo uma gotinha de água vazando por um buraquinho do muro… Olho aquele buraco e vejo que tem uma pedrinha impedindo a passagem da água, instintivamente, tiro a pedrinha com a ponta do dedo e… me assusto com o grande fluxo de água que começa a passar pela abertura do muro que… aumenta cada vez mais até que o buraco fica tão grande que acaba com o muro…

O fluxo das mudanças foi tão grande a partir da arrumação dos armários – que foi como aquela pedrinha que retirei do muro – que entendi que nessa hora não adianta resistir e o melhor está sendo me render e cooperar… a partir daí a força da mudança aconteceu de uma forma que não tem como interferir porque você percebe que o Grande Mistério está no comando …

Mas isso não é ruim… se estamos no final de um ciclo, o que é bastante visível pelo movimento ao nosso redor, é claro que tudo nesse momento é uma oportunidade de liberar as coisas que não vibram na sintonia da nossa Alma. Se eu não tivesse tirado aquela pedrinha, provavelmente, o muro cairia todo de uma vez em cima de mim causando um estrago muito maior…

Quando percebemos um movimento tão grande, pedindo a transformação, não adianta tentar segurar esse fluxo e, quanto mais tentarmos evitar as mudanças, mais força elas ganham para vir à tona… Por isso, quando as mudanças baterem na sua porta… aceite com alegria e com esperança sabendo que elas podem revirar sua vida de cabeça para baixo, se for o caso… ou trazer algo que mexa profundamente nas suas estruturas, mas… será por um bom motivo e para que coisas mais condizentes com quem você é aqui e agora, se manifestem.


Resistir só dá mais força para que o que precisa ser liberado venha à tona com mais vigor…

Tenho aprendido muitas coisas boas com essas mudanças e observado como nossos medos podem se manifestar… e, quando você se vê de frente com o que mais temia, pode ser que ao invés daquilo ter o efeito devastador que você imaginava que teria -se um dia acontecesse- na verdade, trazer-lhe um grande alívio… o medo de sentir medo muitas vezes é muito mais terrível do que a própria situação em si.

Só temos medo porque já vivemos aquela experiência em algum tempo antigo, em alguma memória guardada no mundo das sombras… e quanto mais tentamos evitar e esconder, mais força essas memórias ganham e o medo de passar pela experiência é muito pior do a experiência em si quando ela se manifesta.

Encarar os nossos medos pode ser o caminho da liberdade e percebo o quanto eles limitam nossas vidas e nos mantêm presos em uma teia ilusória que impede cada vez mais nosso movimento de liberdade.


E muitas vezes são só “um medo de criança” que o adulto em nós é capaz de liberar com leveza, quando temos a coragem de olhar de frente, sem fugir nem tentar esconder… Assim, libertamos nossa criança interior para voos mais altos de liberdade e alegria.

Mas, seja qual for o medo que nos aflige, devemos sempre lembrar que só temos medo porque temos aquele registro na memória e isso é passado… e viver de passado só os alimenta e nos impede de viver a tão sonhada liberdade.
Se queremos mesmo ser livres é bom que as mudanças venham e que nos levem em seu fluxo para que a vida possa ter mais cor e mais beleza…

Que sejam bem-vindas as mudanças!


Por Rubia A. Dantés

Seu corpo sabe se curar

Artigo Anterior

Temos que acreditar e saber pedir

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.