Muitas vezes queremos tomar as dores do outro, viver os aprendizados do outro, mas não dá pra fazer isso!



Ninguém toma dor de ninguém!

Quem nunca pensou ou já fez isso? Se é que é possível, resolve alguma coisa? Será que tomarmos as dores do outro é algo que trará algum benefício ao outro?

Muitas vezes queremos tomar as dores do outro, viver os aprendizados do outro e não dá pra fazer isso. O problema do outro é do outro, a dor do outro é do outro. Somente cabe ao outro viver aquilo que é ele pode e deve viver. Cabe somente ao outro aprender o que ele precisa aprender, vivendo o seu próprio aprendizado.

Quando tiramos um peso de um lugar é inevitável que alguém vai carregar um peso a mais.

Por mais que seja muito bonito, acabamos atrapalhando, impedindo o outro de crescer, de evoluir. O máximo que podemos fazer é ajudar, orientar quando formos solicitamos. Do mais, cabe a nós apenas observar. E observar talvez seja a tarefa mais difícil, porque nós vemos, muitas vezes onde o outro está errando, mas nós podemos aprender muito também observando, deixando o outro aprender a andar com as suas próprias pernas.

Talvez o nosso aprendizado seja o de observar, do que podemos aprender observando o outro.

Ninguém toma dor de ninguém. Cada um é responsável pela sua própria vida e cabe somente a cada um de nós buscar a solução das nossas dores.

O aprendizado é único, intransferível e de total responsabilidade de quem o está vivendo. Bom ou não, nós atraímos aquilo que precisamos aprender. Trazemos em nós as lições que precisamos aprender estando nessa vida, trazemos os ensinamentos que precisamos compartilhar com os outros.

E um dos aprendizados mais importantes talvez seja o livre arbítrio, de não tentar interferir na vida do outro, de respeitar as escolhas do outro, sendo boas escolhas ou não, de trabalhar o desapego, de trabalhar um amor maior em nós.

E o mais importante é de entender que cada um colhe o que planta, que por mais que seja difícil nós vermos o outro em um estado difícil, nunca iremos conseguir tomar as dores, resolver as suas dores.



A constelação nos mostra muito isso, de como é importante respeitar as escolhas do outro, de cada um saber se colocar no seu devido lugar, porque, muitas vezes, queremos ocupar lugares que não são nossos.

Deixo uma reflexão pra vocês: Qual lugar você está ocupando na sua vida? O seu peso, a sua dor será que é realmente sua? Quantos pesos você está carregando que não são seus?

Será que não é hora de soltar, de se libertar de algo que não é seu e que não cabe a você resolver isso?

 

_______

 

Direitos autorais da imagem de capa: bacho12345 / 123RF Imagens






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.