5min. de leitura

Mulher, conte a sua história, não tema ser quem é!

Uma mulher, quando conta a própria história, não teme ser quem é, assume suas necessidades, sabe se posicionar em tudo o que acredita e nunca abre mão de seus desejos.



Conte a sua história, tenha ciência com quem é você, seja protagonista da sua vida, dona de si! Opressões, nunca mais. Submeter-se, reduzir-se? Não faça isso, nem por quem vale a pena, mas principalmente por quem não vale.

Seja sua referência, seu ponto de apoio, seu centro. Seja o próprio estandarte e desfile por aí a sua autoestima, sua luz própria e seu amor-próprio.

Veja-se de forma inteira, aproxime-se de você, de suas qualidades e imperfeições. Reúna-se completamente, queira-se muito, mas não quando for perfeita, quando não errar mais, quando for muito maravilhosa ou quando o corpo estiver “perfeito”, ou então quando alcançar o maior cargo na empresa, quando tiver o amor perfeito. Você não precisa de todas essas coisas para se querer.


Ame-se agora, queira-se bem agora, mulher, com tudo o que você possui, do jeitinho que é, sem cobranças infinitas que a sociedade impõe às mulheres desde sempre.

Livre-se dessa forma limitadora, castradora, que estabelece padrões e conceitos rigorosos e altos demais, produzindo estereótipos inalcançáveis, geradores de tensão, frustração e grande desgaste emocional.

Uma mulher que não se aceita vive limitada, aprisionada à opinião social, à opinião dos outros, não consegue enxergar seu valor real, vê-se como parte, não como um ser único, livre em sua forma de ser e se expressar, e fica sempre presa a agradar a alguém, a atingir as exigências e padrões culturais de uma sociedade.

A mulher que consegue se ver por inteira sabe se apreciar, não fica presa a estereótipos, a conceitos de beleza, à rigidez de uma mentalidade ainda tão arcaica, machista, mas se liberta, se valoriza exatamente como é, consegue entender a sua unicidade, aceita seus defeitos, não se desaprova quando erra, não se afasta de si, porque se apoia em qualquer circunstância, não se exige demais, respeita a sua condição humana, observa seus pontos fortes, aprecia-se, independentemente de qualquer situação. Acredita em si.


Uma mulher, quando conta a própria história, não tem receio de ser quem é, assume suas reais necessidades, sabe se posicionar em tudo o que acredita e não abre mão de seus sonhos, dos seus desejos e do seu caminho por nada. Quando, por algum motivo, tem empecilho, não desiste, busca novos caminhos, novas direções, reinventa-se sempre que necessário, mas não deixa ninguém diminuí-la ou dizer que não consegue chegar aos seus objetivos, porque é protagonista da própria vida.

Essa mulher enche o peito de esperança, a mente de pensamentos positivos e acredita nela, confia nos seus potenciais, na sua forma de fazer a própria história, não tem receio de se afastar de pessoas e de situações que estejam dificultando seu caminhar. Respeita a natureza das coisas, os processos naturais da vida e o tempo. Respeita a sua natureza, mas não deixa de investir no que acredita.

Uma mulher desse porte se considera muito, não como orgulhosa ou egocêntrica, mas como uma pessoa que já se reconhece possuidora de talentos e de recursos para desbravar tudo o que precisa para alcançar todos os sonhos. Ninguém consegue enfraquecer essa mulher, ela tem a força infinita da vida e a esperança como sua fiel escudeira, nada é capaz de fazê-la desacreditar ou desanimar da sua vida.

Essa mulher poderosa vibra na luz e você pode encontrá-la em qualquer lugar. Ela é surpreendente. Com certeza, você saberá quando encontrar uma delas por aí, elas são mulheres fascinantes, encantadoras, vestem-se de si mesmas e todas as roupas que usam expressam seu brilho.

Não ouse abafar, diminuir uma mulher dessas, elas sabem o que fazer, nada as impede de serem elas mesmas. Você verá.

 

Direitos autorais da imagem de capa: Allef Vinicius/Unsplash.

Você sabia que O Segredo está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.