Comportamento

Mulher diz que a irmã colocou a filha de 2 anos para adoção porque queria um filho menino

A mulher gerou polêmica ao fazer acusação contra a irmã. Entenda o caso!



Uma história contada por uma usuária anônima na rede social Reddit e noticiado por portais como o The Sun tem causado muita polêmica e indignação em muitas pessoas.

A mulher, que preferiu não se identificar, contou na publicação que sua irmã disponibilizou a própria filha de 2 anos para a adoção depois de dar à luz um menino, porque ela nunca quis ser mãe de menina.

Toda a situação aconteceu durante uma chamada de vídeo entre a família. A intenção da reunião era mostrar o filho recém-nascido para toda a família. Após toda a emoção de conhecer o novo sobrinho, a mulher perguntou sobre a outra sobrinha, de 2 anos.


Nesse momento, o clima mudou, depois que a irmã anunciou que entregou a menina para adoção, sem contar a ninguém. A justificativa usada por ela foi que “não podia cuidar de dois filhos”.

No entanto, para a mulher, a irmã simplesmente não queria uma filha. Ela contou que, em sua primeira gravidez, a irmã tinha ficado “deprimida” quando soube que o bebê era uma menina.

Revoltada com a atitude da irmã, a usuária anônima disse que nunca pôde dizer “adeus” para a sobrinha e que ela não precisava ter feito aquilo, porque poderia ter cuidado da sobrinha, já que tem uma vida estável e os recursos necessários.

Na publicação, ainda disse que a irmã sempre quis ser mãe de menino e que “desistiu” da filha para “se concentrar nisso”.


A mulher confessou que “perdeu a cabeça” com a irmã durante a chamada de vídeo, questionou-a como poderia ter feito aquilo sem conversar com a família, chamou-a de “monstro” e questionou se, quando ela se cansasse de seu novo bebê, também “se livraria” dele.

A briga só terminou depois que a avó das irmãs teve um ataque de pânico por conta de tudo. Toda a família ficou furiosa com a mulher e lhe disseram que não deveria ter “perdido a paciência” com a irmã.

No entanto, ela não permitiu que a situação continuasse daquela maneira e relatou que contratou um advogado, além de acionar os tribunais e o Serviço de Atendimento à Criança, em uma tentativa de reverter o processo de adoção da sobrinha, e afirmou que lutaria por sua custódia.

Em nova atualização da publicação, a mulher contou que sua sobrinha tinha sido localizada e que daria sequência na busca pela custódia da menina.


Quanta confusão! O que você acha da atitude da mulher, acredita que ela está certa em tentar proteger a sobrinha?

Comente sua opinião abaixo e compartilhe o texto nas redes sociais!

 

Direitos autorais da imagem de capa: Depositphotos.


Mulher gasta mais de R$3 mil pagando compras de pessoas necessitadas. Heroína da pandemia!

Artigo Anterior

Diretora de escola perde o controle e espanca aluna de 6 anos que teria danificado computador

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.