Relacionamentos

Mulher faz “contrato” de 17 páginas e exige que namorado siga as regras para se relacionarem

Annie conheceu Michael através do Tinder, mas um relacionamento anterior a fez precisar ter certeza de que não passaria novamente por nenhum abuso antes de se comprometer.



Relacionamentos amorosos costumam envolver um turbilhão de sensações e novas experiências, e isso independe da idade do casal: a emoção dos primeiros encontros, a vontade de se ver cada vez mais, para alguns, a estabilidade de um amor tranquilo, para outros, o furor de uma paixão ardente.

Mas, para alguns casais, o namoro não deve ser encarado como algo simples, e “burocratizar” a relação pode ser uma solução para os que têm medo de encarar um relacionamento abusivo.

Esse é o caso de Annie Wright, de 21 anos, que redigiu, junto com Michael Head, de 23 anos, um contrato de namoro com 17 páginas. O casal havia se conhecido pelo Tinder, aplicativo de encontros, cerca de duas semanas antes de decidir fazer o documento.


Dentre as principais cláusulas estavam que eles deveriam fazer um “gesto romântico” a cada duas semanas, malhar pelo menos cinco vezes durante a semana juntos, para que tivessem tempo de qualidade e não fazer “tratamento de silêncio” após as brigas.

Para a jovem, o contrato é justamente a “chave do sucesso” do relacionamento, já que eles vão completar um ano de namoro em outubro. Moradores de Atlanta, na Geórgia (EUA), eles acreditam que isso tenha mudado para melhor o relacionamento e ainda recomendam a experiência para todos os casais.

Direitos autorais: reprodução TikTok/@anniesright.

Direitos autorais: reprodução TikTok/@anniesright.


Direitos autorais: reprodução TikTok/@anniesright.

A ideia partiu de Annie, que tinha sofrido com um relacionamento anterior abusivo e tóxico, que a fez jurar que nunca mais namoraria ninguém. Durante uma conversa, ela e Michael expressaram a vontade de namorar, quando ela brincou que, para que concordasse, deveriam redigir um contrato.

E o rapaz aceitou, então escreveu cada um a sua parte, e juntaram depois. Para Annie, o maior problema em seu relacionamento anterior foi justamente a falta de estabelecer limites claros, e isso fez com que o ex ultrapassasse vários durante todo o namoro.

O contrato também serviu para que juntos dissessem como gostam de ser apreciados, como gostariam de ser tratados e como isso pode colaborar para a evolução do contato a dois.


O casal ainda explica que o contrato também serve para que tenham a certeza de que estão na mesma página, ou seja, um não vai sair da vida do outro depois de dois anos sem nenhuma explicação. Para que dê certo, eles recomendam uma revisão a cada seis meses e um balanço anual a fim de melhorar aspectos ou planos para o ano seguinte.

Os 3 homens de verdade do zodíaco, eles colocam a família em primeiro lugar!

Artigo Anterior

Teste psicológico: escolha um elemento na imagem e ele lhe revelará sua principal carência emocional

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.