7min. de leitura

A mulher mais bonita do mundo é você!

Ô linda, tudo bem? Você deveria ser chamada de linda todos os dias. Um mulherão desses! Mais que merecido.

Menina, estava aqui em casa passando o feed do meu Insta e, de repente, comecei a pensar em quantas vezes já me senti feia pelo simples fato de não ter a barriga da Cleo Pires, nem o cabelo da Grazi Massafera e muito menos os olhos da Megan Fox.


Pensei nas milhares de vezes em que eu me inscrevi numa academia na busca pelo tal corpo perfeito, que por sinal nunca é, né não? Se a barriga chapa, queremos pernas mais grossas… se o bumbum cresce, queremos uma cintura mais fina. Se o silicone aumenta o busto, é hora de ter lábios mais carnudos, e assim por diante. Quem nos dera ser fruto do casamento entre esteticista e personal trainner. Nossos problemas estariam resolvidos!

Depois de pensar em tudo isso, levantei, tomei um copo de refrigerante e decidi tomar banho. Assim que tirei a roupa, olhei-me no espelho e instantaneamente encontrei pontos a melhorar. O busto poderia ser mais juntos, os pés um pouco menores, minha pele bem que podia colaborar e ser menos oleosa, e o cabelo… ah, o cabelo! Bendito cabelo! Ora pois, nunca vou entendê-lo. É incrível o poder do meu cabelo de adivinhar o dia em que vou sair de casa. Basta me ver passando batom, e pronto! Revela-se! Dentro de cinco minutos se transforma num ninho de guaxinim.

Ao entrar no banho comecei a pensar nas milhares de mulheres que, assim como eu, encontram em si mesmas tantas imperfeições.

Mulheres que não suportam suas sardas, que tornam o cabelo crespo em liso, que gostariam de ter ao menos 20 centímetros a mais de altura, que deixam de usar regata por ter ombros largos, que não saem sem passar lápis, pois, consideram os olhos muito pequenos, que… São tantos quês, não é mesmo? E pensando sobre isso, ri e chorei simultaneamente.


Ri por perceber que somos bobas, ao ponto de pensar que a beleza da outra significa a ausência de brilho em nós, e chorei pelo mesmo motivo.

Por isso, moça, hoje eu vim aqui lembrá-la de que você é linda de dentro para fora, de fora para dentro, e de qualquer outro ângulo permitido pela fotografia.

Você é linda por ter a pele manchada pelo sol; não se envergonhe de suas manchas, elas são a prova de que tudo o que você conquistou até agora é fruto de muito esforço. É linda quando enfrenta tudo e todos para chegar mais longe, e ainda mais linda quando vai trabalhar inchada devido às cólicas mensais. É linda com as unhas sem esmalte porque não teve tempo de ir à manicure, e ainda mais linda com o cabelo sujo por escolher dormir após a faculdade ao invés de lavá-lo.


Seu corpo alto e magro, alto e gordo, alto e curvo, alto… é lindo! Seu corpo baixo e magro, baixo e gordo, baixo e curvo, baixo… é lindo também!

Seus olhos claros, escuros, arredondados, amendoados, de cores diferentes, atrás da lente de uns óculos, ou de um tampão fruto de uma cirurgia ou de um acidente. Seu sorriso branco, amarelado, faltado dentes, torto, com aparelho. Sorriso contido, riso largo, gargalhada alta, meio sorriso.

Não importa como ou quando, seu rosto compõe a melhor parte do seu mundo: você mesma.

Sua pele branca, transparente, rosada, amarela, marrom, preta, café com leite, cheia de sardas, lisinha, com espinha, oleosa, ressecada, meio termo, com manchas, pintas e veias à mostra… Seu cabelo longo, curto, médio, Rapunzel… cabelo cacheado, encaracolado, lisinho, estilo japonesa, ondulado, embaraçado, de franjinha, corte da moda, repicado ou cortado em casa mesmo.

Não importa, sua pele e seu cabelo são parte única desse mulherão que, todos os dias, conquista mais um pedacinho do mundo, e que, debaixo de sol ou de chuva, se dispõe a lutar contra um sistema que quer ditar de roupas a comportamentos. 

O que a torna linda não é o que você veste, calça ou come. O que a torna linda, é o que você é. Essa cara que todos os dias você mostra ao mundo e que às vezes se esconde atrás das mãos por vergonha do tamanho da barriga, da celulite, das estrias que se formam na altura do cós da calça. Esses olhos que um dia se fecham tentando evitar uma lágrima, e que no outro se fecham também, mas para aumentar o tamanho do sorriso.

Linda mesmo é você que não utiliza ninguém como escada, nem se aproveita da bondade dos outros, e muito menos se permite jogar a toalha simplesmente porque alguém disse que você não seria capaz.

Linda é essa sua mania de ser o porto seguro dos outros quando o seu mar está agitado, e de estender o corpo todo a quem um dia lhe negou a mão.

Não existe mulher mais bonita que você! Não permita que os comentários desnecessários de quem não caminhou suas milhas abale suas estruturas.

Não se deixe levar pelas fotos de outdoor; na publicidade, tudo se resume à photoshop. Não ponha em jogo sua saúde na busca por um corpo que aparentemente lhe trará aquele amor. Acredite, se alguém quiser segurar sua mão, simplesmente a segurará, sem a necessidade de mudanças físicas.

Moça, nunca se esqueça de que você é linda, e que nenhuma mulher é sua inimiga. Suas tatuagens, acessórios e maquiagens servem apenas para realçar o brilho e a luz que existem nesse coração puro, e que são refletidos em seu exterior.

A mulher mais bonita do mundo é você, e feio mesmo é quem discorda disso. 


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: staras / 123RF Imagens





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.