Notícias

Mulher morre atacada por pitbulls ao visitar namorado em chácara no interior de SP

Uma mulher de 53 anos morreu após ser atacada por seis cães da raça pitbull em uma chácara localizada na área rural de Birigui (SP).



Marli Donega foi visitar o namorado, que é caseiro do local, quando os cães a atacaram na noite de quarta-feira (21), segundo informações da Polícia Civil.

O namorado tentou ajudar a afastar os cães, mas também foi mordido. Mesmo com vários ferimentos, ele conseguiu fugir para dentro do imóvel e pedir ajuda de familiares antes de ficar desacordado.

A equipe de resgate foi acionada, mas encontrou a mulher já sem vida no local. O caseiro foi levado ao Pronto-Socorro Municipal com diversos ferimentos.


Enterro

Marli foi velada com caixão fechado e enterrada nesta quinta-feira (22), em Birigui, interior de São Paulo.

Parentes e amigos de Marli Donegá acompanharam a cerimônia, que durou pouco tempo por conta da pandemia de Covid-19. De acordo com tio da vítima, a família toda está apavorada após saber como a morte ocorreu.

“Ela foi massacrada. Não merecia. Foi uma tragédia horrível. Vai fazer muita falta. A Marli era gente para ninguém botar defeito. Ela cuidava de toda a molecada das igrejas. Não tinha tempo ruim”, afirma o tio Alcides Paschoal.


Ataque de cães

Em seguida, o casal retornou para a chácara, quando houve o ataque. O homem tentou impedir que Marli fosse ferida pelos cães, mas também foi mordido e sofreu diversos ferimentos.

Apesar de ferido, ele conseguiu fugir para dentro do imóvel e pedir ajuda antes de ficar desacordado. Já Marli não resistiu aos graves ferimentos e morreu no local.

Direitos autorais: Reprodução/TV TEM


O namorado da vítima foi levado ao Pronto-Socorro Municipal com diversos ferimentos e continua internado na Santa Casa.

O caso foi registrado pela filha da vítima como morte suspeita e será investigado pela Polícia Civil. Os animais foram contidos por outras pessoas que estavam na chácara.

Direitos autorais: Reprodução/TV TEM

 


Deputada Joice Hasselmann pede à Polícia Legislativa que apure se ela foi agredida

Artigo Anterior

Cid Moreira e mulher rebatem acusações dos filhos: “Consciência tranquila”

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.