Notícias

Mulher não aceita ficar com sobrinhos após morte da irmã com doença terminal: “Seria injusto”

Mulher nao aceita capa

Uma mulher provocou um intenso debate online depois de revelar que não vai assumir os filhos de sua irmã com uma doença terminal quando ela morrer, apesar dos apelos dela. A mulher de 25 anos, que se mudou do Reino Unido há alguns anos, soube recentemente que sua irmã mais velha, de 31 anos, havia sido diagnosticada com um tumor cerebral intratável, que encurtará significativamente sua vida.

Sua irmã tem três filhos, um de seis anos, um de dois anos e um recém-nascido, e implorou à irmã mais nova para cuidar deles quando ela falecer, pois eles não têm outra família e ela não não sabe a paternidade de seus filhos. “Seu ex-marido não quer nada com as crianças, já que ela o traiu por anos com muitos homens e eles não são dele”, escreveu ela no fórum do Reddit.

No entanto, a mulher decidiu que não aceitaria os filhos de sua irmã, pois ela e o marido concordaram em não ter filhos quando se casassem. “Seria injusto pedir ao meu marido para fazer esse tipo de sacrifício. Nós dois concordamos em não ter filhos quando nos casamos – mudar algo assim geralmente significa um divórcio”, explicou ela.

Não só isso, ela e seu marido são ateus, enquanto sua irmã quer que seus filhos sejam criados na igreja, o que obviamente não se encaixa no estilo de vida deles. “Uma diferença de idade de seis anos significava que não crescemos juntas, e as lembranças que tenho dela sempre foram terríveis para mim, meio cínicas. Depois que ela se mudou aos 18 anos, não conversamos uma vez além do funeral dos meus pais. Eu nem a conheço, muito menos seus filhos”, acrescentou a mulher.

Ela chorou e me chamou de horrível, mas é a minha vida e, no final das contas, eu sou egoísta com isso. Uma criança não é um compromisso de 18 anos; é para toda a vida, e eu decidi não aceitar. Ela o traiu com vários homens diferentes e perdeu o marido – não acho que seja meu trabalho entrar e salvá-la das consequências de suas próprias ações. Não sinto que devo nada a ela.

Apesar de seu raciocínio bastante claro, a mulher teve várias pessoas entrando em contato e dizendo que ela está tomando a decisão errada e precisa ‘se tornar uma irmã’. “Sinto que ela está tentando me usar como seu bilhete para morrer e não se sentir culpada”, escreveu ela, antes de perguntar a outros usuários do Reddit se ela estava errada em recusar os pedidos de sua irmã.

Você não é obrigado a ser mãe de crianças por qualquer motivo. Dito isso, independentemente de como você se sente sobre sua irmã, ela não é uma mãe perfeita e está tentando lidar com isso, tudo o que isso implica e também garantir que seus filhos sejam cuidados”, comentou um usuário do Reddit.

Eu não acho que isso tenha nada a ver com culpa, e tudo a ver com fazer o que qualquer mãe faria nesta situação.” Outro acrescentou: “Se você não conhece essas crianças, não vejo por que sua irmã gostaria que você fosse tutora delas. Como elas poderiam se sentir à vontade com você após a perda de sua mãe? Amigos dela seriam mais adequados se tivessem um relacionamento estabelecido com as crianças.

0 %