Comportamento

Mulher que “já tinha desistido” de empregos por estar grávida é contratada em empresa dos sonhos!

Assim que recebeu a ligação da empresa, confirmando que havia sido aprovada nos testes, Anna perguntou se a gravidez seria um impeditivo, e ficou em choque quando lhe disseram que não.



Em 2021, o desemprego no Brasil atingiu índices históricos, mostrando que a crise sanitária, junto com as medidas políticas, tem deixado grande número de pessoas desocupadas.

Com quase 15 milhões de brasileiros em busca de emprego, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no último trimestre, as mulheres são as mais impactadas, sendo que cerca de 8 milhões perderam o emprego durante a pandemia.

Quando o assunto é gestação, muitos já esperam que ou a mulher engravida já estando empregada, de preferência em um local onde tenha estabilidade, ou ela vai precisar esperar até a criança começar a frequentar a escola para conseguir se recolocar no mercado de trabalho, o que sabemos que não funciona bem assim.


Mesmo quando os filhos vão à escola, doenças e outros fatores fazem com que as mulheres precisem faltar alguns dias, já que a carga e responsabilidade de cuidar das crianças fica, na maioria das vezes, com elas. Recentemente, uma publicação de Anna Cecília Lira acabou viralizando no LinkedIn.

O motivo? Ela foi contratada para o cargo de atendimento ao cliente pela Nestlé, grande empresa mundial do setor de bebidas e comidas. A jovem conseguiu o emprego mesmo estando grávida de 24 semanas na ocasião, e ficou tão surpresa com o resultado que compartilhou com seus seguidores na rede social.

Na postagem, Anna conta que já havia desistido de conseguir uma posição depois que engravidou, mas, para sua surpresa, a Nestlé entrou em contato informando que ela havia sido aprovada nos processos seletivos feito um tempo antes.

Perguntaram se ela tinha interesse na posição, e a primeira coisa que a jovem perguntou foi se a sua gravidez não era um “impeditivo” para a contratação. Antes que o recrutador respondesse, ela revela que ficou extremamente nervosa, com medo da resposta que viria a seguir.


Direitos autorais: reprodução LinkedIn/Anna Cecília Lira.

Para sua surpresa, o recrutador disse que não e a empresa tinha, inclusive, vários benefícios para as gestantes e seus bebês. Assim que a ligação se encerrou, Anna conta que ela e o marido vibraram de felicidade, com direito até a participação especial da filha, Isabella, que ainda não nasceu, mas fez questão de comemorar.

Estudante de nutrição, a futura mãe explica que a posição na empresa veio num momento muito especial em sua vida, enquanto espera sua filha nascer, e que fazer parte de um lugar que “valoriza a família” e no qual ela sempre sonhou trabalhar é um sonho se realizando.

Direitos autorais: reprodução LinkedIn/Anna Cecília Lira.


Com mais de 200 mil curtidas, Anna ainda agradeceu ao recrutador Alejandro George Crespo por ter dado essa oportunidade, ajudando-a a realizar seu sonho de trabalhar na empresa. Cada vez mais, temos tido mais contato com cargos e posições mais inclusivos, que prezam não apenas pela valorização da população, mas também pela sua diversidade.

Foto de “bebê tatuado” causa polêmica nas redes sociais: “Ameaçaram chamar a polícia”, diz mãe

Artigo Anterior

Darlan, que treinou para as Olimpíadas em terreno baldio, ganha R$ 301 mil e ajudará projetos sociais

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.