Pessoas inspiradoras

Mulher que já viveu nas ruas tira foto de sem-teto, pede ajuda e família o reencontra após 3 anos

Akauana se sensibilizou com a história do jovem e decidiu ajudá-lo, compartilhando sua foto nas redes sociais para que chegasse à sua família.



Ajudar o próximo é uma das primeiras coisas que aprendemos, ainda na infância, quando estamos nos socializando.

Normalmente descobrimos na escola que precisamos respeitar o colega, auxiliar quando for possível e tentar estender a mão quando estiver passando por alguma dificuldade. Nem sempre a ajuda que o outro precisa envolve dinheiro, pode ser apenas uma boa conversa, um olhar atencioso aos seus problemas, alguém que verdadeiramente se importe.

O frenesi do mundo atual nos impossibilita criar laços com as pessoas, fazendo com que sejamos superficiais, usando a desculpa de que estamos “ocupados demais” para fazer alguma outra coisa.


“Me coloquei no lugar dele”, foi isso que motivou Akauana Maria Nunes, uma vendedora de doces em Ponta Grossa (PR), a ajudar uma pessoa em situação de rua. Seus esforços fizeram com que Leandro Cardoso, de 29 anos, reencontrasse a família, depois de cerca de três anos sem dar notícias.

Segundo reportagem do G1, Akauana já morou nas ruas, quando era usuária de drogas, mas encontrou pessoas que se esforçaram para ajudá-la. As orações e todo apoio que recebeu, segundo a vendedora, foram essenciais para que conseguisse se reerguer, saindo da depressão profunda em que se encontrava.

Akauana explica que não fez nada além da sua obrigação e “pagou o bem com o bem”, retribuindo tudo que já recebeu ao longo dos anos. A paranaense usou sua conta pessoal no Instagram para compartilhar a foto de Leandro e contou um pouco do que aconteceu.

Enquanto vendia doces, ele fez sinal pedindo que ela lhe desse um. Ela deu e perguntou por que ele estava daquele jeito, qual era seu nome e onde morava, mas nenhuma das perguntas tinha uma resposta.


Direitos autorais: reprodução Instagram/@kaununes85.

Como ele não conseguia se lembrar nem sequer quem era, Akauana se sentiu tocada e que precisava ajudá-lo. Ela conta que, durante toda a conversa que tiveram, ela pôde sentir a presença de Deus, e começou a relembrar tudo o que já tinha vivido, sentindo que ninguém merece passar por situações assim.

Ela o fotografou e compartilhou sua imagem em suas redes sociais, fazendo com que chegasse ao seu irmão. Dione Cardoso, um dos irmãos de Leandro, explica que eles perderam os pais ainda na infância, o que fez com que tivessem que ir morar em um orfanato.

A falta de amor parental foi mais sentida por Leandro que, mesmo estudando e querendo um bom futuro, não conseguiu lidar com o desemprego. A situação acabou abrindo as portas para o uso das drogas, quando ele teve o primeiro surto de esquizofrenia.


Direitos autorais: reprodução Instagram/@kaununes85.

Mesmo diante disso tudo e tendo tentado diversas internações em cidades diferentes, Leandro nunca fez mal a ninguém, e seu coração bondoso, segundo o irmão, fez com que passasse por situações ruins, em que tiraram proveito da sua vulnerabilidade. A família ressaltou que sempre estará do lado do rapaz e que pretende ajudar como for possível para que ele se recupere o quanto antes.

Leandro foi internado numa clínica em Sorocaba, no interior de São Paulo, e Diones espera que o irmão se recupere plenamente, que use corretamente a medicação e queira voltar a trabalhar e seguir sua vida.


“Expulso” de restaurante por comer demais, pintor vira garoto-propaganda e vai pagar contas atrasadas

Artigo Anterior

Jovem que viveu a infância em lares adotivos adota o próprio sobrinho: “Quero dar a ele uma vida melhor”

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.