Comportamento

Mulher que vendia balas no sinal, enquanto filha ficava em caixa de papelão, é surpreendida com doações!

A situação da família foi registrada pelo policial Derineudo, que se prontificou a ajudar Jessica e seus filhos a melhorar as condições de vida.



Algumas famílias conseguem se manter unidas mesmo diante das piores dificuldades. O elo de pessoas que se amam não pode ser desfeito, e quando a ocasião se mostra complicada, juntas elas se tornam ainda mais fortes.

O momento de pandemia tem aumentado ainda mais as desigualdades sociais, fazendo com que muitos integrantes da mesma família percam seus empregos, ou pior, sejam infectados pelo vírus.

Para os que têm dinheiro e possibilidade, ajudar essas pessoas pode se tornar uma das coisas mais importantes da sua vida. Muitas crianças estão, neste exato momento, passando terríveis necessidades, precisando de alguém que lhes estenda a mão.


O policial militar Derineudo de Souza, preocupado em minimizar a dor e o sofrimento do máximo de pessoas que conseguir, mostrou recentemente em seu Instagram a história de Jessica e seus quatro filhos.

A mãe, que vende balas, gomas e bombons na rua para garantir sua renda diária, precisa levar todos os filhos juntos, para que não fiquem sozinhos em casa.

Muito humilde e educada, Jessica se apresenta com um sorriso na câmera de Derineudo, assim como as crianças, dispostas a aparecer. O caçula, um bebê de dois meses, fica dentro de uma caixa de papelão, enquanto a mãe trabalha, já que a família não tem um carrinho apropriado.


Direitos autorais: reprodução Instagram/@derineudo.

A renda que faz na rua serve para complementar o dinheiro que o marido açougueiro põe em casa, e que não é suficiente. Ela tem o sonho de montar um espaço de artesanato, onde possa fazer suas peças e não precisar mais vender balas na rua. Com apenas 29 anos, Jessica busca fazer o que está ao seu alcance para garantir que seus filhos tenham alimento e dignidade, vivendo todos de maneira honesta.

Derineudo vai à casa da família, em Rio Branco, capital do Acre, onde mostra um pouco como vivem os seis integrantes. Jessica explica que trabalhava com artesanato, mas a atual crise sanitária e econômica fez com que grande parte de suas vendas caísse e sua renda não fosse mais suficiente para manter a produção.


Direitos autorais: reprodução Instagram/@derineudo.

O policial surpreende a todos, levando muitas doações, como fraldas, alimentos não perecíveis, entre outros itens essenciais para a sobrevivência da família. Jessica fica muito emocionada e agradece com muita alegria pela ajuda.


 





Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Derineudo de Souza (@derineudo)

Os internautas, assim que souberam da história de Jessica e sua família pelo Instagram de Derineudo, decidiram ajudá-las e estão mobilizando uma vaquinha on-line. Até o momento, a arrecadação foi um sucesso, e eles já garantiram 17% a mais que o valor pretendido.

A meta era alcançar R$ 40 mil neste mês, eles já conseguiram cerca de R$47 mil, e ainda faltam 18 dias para o prazo se encerrar.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@derineudo.

Esperamos que a família consiga se reestruturar e que cada vez menos pessoas passem por essa situação.

Comente abaixo e compartilhe esta história nas suas redes sociais!

Influenciadores desistem de adoção porque criança não poderia aparecer nas redes sociais por um ano

Artigo Anterior

Aluna de 10 anos se nega a responder a questão de matemática que comparava peso de duas meninas

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.