Comportamento

Mulher revela desespero quando seus três filhos se assumiram “não binários”

Carrie conta que sempre apoiou a decisão de cada uma das filhas, mas precisou de tempo para “processar” a informação.



A sociedade divide os indivíduos em um sistema binário, fazendo com que uma categoria sempre exista em oposição à outra.

Mas os estudos de gênero da década de 1990 até o presente momento vêm questionando essa forma engessada de classificar os corpos humanos, reivindicando nomenclaturas (ou até mesmo a ausência delas) que vão muito além do tradicional “masculino” e “feminino”.

As redes sociais potencializaram o contato com indivíduos com outras realidades. Mesmo que o chá-revelação, que mostra a cor azul ou a rosa para anunciar aos amigos e familiares a sexagem fetal esteja em alta, também vemos inúmeros momentos em que famosos e anônimos se recusam a entrar na dança binária da sociedade.


É importante explicar que pessoas não binárias são aquelas que não se identificam nem com o gênero masculino nem com o gênero feminino, tampouco podem ser colocadas na categoria de transgênero. Pode parecer confuso, mas basta um pouco de atenção para compreender as nomenclaturas.

As pessoas trans são aquelas que não se sentem pertencentes ao gênero que lhes foi atribuído após o nascimento, por isso transitam entre os sexos, passando do feminino para o masculino, e vice-versa. Pessoas cisgênero são aquelas que se identificam com o gênero que lhes foi atribuído após o nascimento, por isso não transitam entre as categorizações.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@carriegrantsays.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@carriegrantsays.


Mas, e se a pessoa não se identifica nem com o gênero feminino nem com o masculino? Essas são chamadas de não binárias, ou seja, não conseguem se encaixar na categorização pouco abrangente que existe atualmente, e passam a resistir à normalização dos gêneros.

A apresentadora britânica Carrie Grant, de 56 anos, viu as três filhas biológicas se reconhecendo como indivíduos não binários e revela que precisou de um pouco de tempo para “processar” a informação.

Em entrevista ao The Sunday Times, ela conta que sempre apoiou as filhas, mas que o choque esteve presente na revelação das três meninas. Quando percebeu que não tinha mais filhas, Carrie explica que sabia que tinha de chorar e seguir em frente, mesmo que seu sonho sempre tenha sido o de ser mãe de garotas.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@carriegrantsays.


Direitos autorais: reprodução Instagram/@carriegrantsays.

Até o momento, nenhum dos filhos precisou tomar hormônios ou se interessou pela opção. Olive Gray, de 26 anos, e Tylan, de 19, identificam-se como não binários, enquanto Arlo, de 15 anos, conta que prefere ser chamada de “semigirl” (termo mais utilizado quando uma mulher não consegue se encaixar totalmente na categoria mulher, tampouco se sente tão descolada dela).

Carrie explica que nem sempre consegue acertar o nome social ou o gênero dos filhos, mas sempre pede desculpas e faz questão de buscar a perfeição. Ela e seu marido David ainda adotaram Nathan, o caçula, quando ele tinha 2 anos.


As mulheres destes 2 signos são as mais marcantes e inesquecíveis!

Artigo Anterior

Decifre esta imagem em 15 segundos. Onde estão os 6 animais escondidos?

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.