Notícias

Mulher se casa com condenado por matar seu irmão: ‘Tínhamos algo em comum’

Mulher se casa com condenado por matar seu irmão: ‘Tínhamos algo em comum’



Uma mulher chamada Crystal Straus se casou John Tiedjen, condenado pelo assassinato de seu irmão, em 1989, nos Estados Unidos. Após perdoar o criminoso e trocar cartas com o presidiário durante anos, o casal selou matrimônio em uma casa em Cleveland na última semana.

O crime, que ocorreu no final da década de 1980, gerou controvérsias. Apesar de Tiedjen ter sido condenado a prisão perpétua pela morte de seu melhor amigo, Brian McGary, os advogados apontaram inconsistências no caso.

Ainda que o sangue de Tiedjen tenha sido encontrado na arma usada no crime e na roupa da vítima, uma investigação recente reabriu o caso. Após 32 anos atrás das grades, o suposto assassino foi libertado e pode ser inocentado no futuro.


“Eu não tive nenhuma queimadura de pólvora, nenhum resíduo de arma de fogo, nenhum sangue, nenhum corte, nenhum arranhão, nada em mim ou em minhas roupas”, disse Tiedjen ao 5News Cleveland.

Sempre alegando inocência para Straus, ela acabou perdoando Tiedjen e se aproximando dele ao longo dos anos.

“Nós dois tínhamos algo em comum, a perda de Brian. Começamos a conversar e simplesmente [a paixão] acendeu”, disse ela à TV 5News Cleveland.


Em prisão domiciliar, o casamento ocorreu no gramado da residência e marcou o começo de uma nova vida para ambos. O novo julgamento de Tiedjen está marcado para começar no final de agosto.

Aos 33 anos, Andressa Urach revela que toma mamadeira no colo do marido antes de dormir

Artigo Anterior

Tio de garota indígena estuprada e assassinada aparece morto na prisão

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.