Comportamento

Mulher se recusa a abandonar marido que está em coma há 39 anos. “Ele ainda está vivo”

Em coma há quase quatro décadas, o franco-senegalês é conhecido como o “Gigante Adormecido”. Ficou nesse estado após uma cirurgia no joelho.



Quando estamos em um relacionamento, imaginamos passar anos ao lado da pessoa amada, dividindo cada momento especial, e até os difíceis, mostrando que o amor suporta tudo. Para Bernadette Adams, casada há 52 anos com Jean-Pierre Adams, os últimos 39 anos foram o oposto de um casamento comum, pois ele entrou em coma depois de uma cirurgia no joelho.

Tudo aconteceu em 1982, no dia 17 de março, segundo reportagem da CNN, quando Jean-Pierre se submeteu a uma cirurgia no joelho, considerada bem simples pelos profissionais de saúde da área. O processo cirúrgico aconteceu no Édouard Herriot Hospital, em Lyon, para melhorar seu desempenho esportivo.

Jean-Pierre jogava futebol profissionalmente, inclusive atuou na seleção da França e no Paris Saint-Germain Football Club. Durante a cirurgia, uma dose letal de anestesia foi ministrada no seu organismo, impedindo a oxigenação no seu cérebro e levando-o a um estado de coma profundo, sem nunca acordar até hoje.


Cerca de sete anos depois do ocorrido, a equipe médica foi condenada por negligência, suspensa por um mês e teve de pagar uma multa de pouco mais de R$ 4.500. O ex-craque hoje tem 73 anos, e sua esposa Bernadette é quem toma conta dele.

Nunca o abandonou desde que tudo aconteceu. Jean-Pierre está em sua casa, na França, e mesmo em coma, sem acordar, falar ou se comunicar de alguma forma, ele consegue sentir, respirar e tossir, por isso já não faz mais uso dos aparelhos necessários para ajudar na respiração.

Direitos autorais: reprodução/arquivo pessoal.

Direitos autorais: reprodução/arquivo pessoal.


Bernadette explica que, pelo Facebook, muitas pessoas entram em contato, dizendo que ela não precisa carregar esse fardo e que basta desligar as máquinas. Mas ela conta que, de fato, ele não está em nenhuma máquina, mas não tem coragem de parar de lhe dar comida e água, o que lhe garante sobrevivência.

Mesmo em estado vegetativo, os médicos explicam que ele consegue ouvir o que acontece no ambiente, então Bernadette costuma acordar às 7 horas e lhe oferecer uma refeição, sentado em uma cadeira de rodas. Jean-Pierre tem dois filhos, Laurent e Frédéric, ambos fazem questão de visitar e presentear o pai com frequência.

Os cuidadores contam que a ligação que o casal tem é surpreendente e que quando Bernadette precisa se ausentar, ele muda completamente o humor, sentindo que não é a esposa quem o alimenta. Ela acredita que ele também reconhece o som de sua voz, por isso não gosta muito quando ela não está por perto.

Direitos autorais: reprodução/arquivo pessoal.


A esposa descarta completamente a opção de eutanásia e diz que não vai desistir do marido. Mesmo que todos esperem que ele saia do coma, ela sabe que, quanto mais o tempo passa, mais difícil é, mas como ele não melhora nem piora, pode existir uma ponta de esperança.

Nota: Jean-Pierre Adams faleceu no dia 06/09, após 39 anos em coma por excesso de anestésicos enquanto passava por uma cirurgia no joelho, em 1982, no Hospital de Lyon, na França. O ex-zagueiro recebia cuidados da esposa, Bernadette Adams, desde então, mas aos 73 anos, não resistiu. O Paris-Saint Germain e o Nime, times onde o defensor atuou ao longo de sua carreira, emitiram notas de pesar nas redes sociais, lamentando sua morte, o reconhecendo como um “glorioso jogador”. Durante a década de 1970, Jean também jogou 22 vezes pela seleção da França.

Idoso preso por ajudar esposa com esclerose múltipla a realizar eutanásia é absolvido!

Artigo Anterior

Estes são os 5 signos mais hipócritas. Eles se acham superiores e fingem ser o que não são!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.