Comportamento

Mulher vai se casar com presidiário que conheceu em aplicativo de namoro!

Foto: Reprodução
capafacebook Mulher vai se casar com presidiario que conheceu em aplicativo de namoro

Em um aplicativo de namoro para condenados, ela parece ter encontrado o amor da sua vida!

Os aplicativos de encontro e namoro são muito populares, eles vendem a oportunidade de encontrarmos a nossa cara-metade no conforto de nossas casas.

Laura O’Sullivan, uma britânica solteira, de 32 anos, no entanto, recorreu a um aplicativo um pouco mais direcionado para encontrar seu parceiro ideal. De acordo com o Daily Record, ela baixou o aplicativo JPay, direcionado a familiares e parentes de presidiários, e acabou se apaixonando por um encarcerado.

O JPay serve para amigos e familiares de detentos enviarem dinheiro rapidamente para uma conta fiduciária, enviar e receber e-mails, fotos, ecards e videogramas, entre outros, mas para ela foi a forma perfeita de encontrar o amor.

Mexendo no aplicativo, ela conheceu Terrell Ravon Reese, 31, em outubro do ano passado. Logo nos primeiros momentos de conversa, o homem contou à mulher qual foi o seu crime: participação em assassinato, e ela relatou ter se sentido atraída por sua honestidade e franqueza, além da aparência.

2 Mulher vai se casar com presidiario que conheceu em aplicativo de namoro

Direitos autorais: Reprodução TikTok / @lauraosullivan7

No começo da relação, eles se falavam uma ou duas vezes por dia, e Terrell lia poesia para ela, como relatou. Após 17 dias de conversa, eles disseram que se amavam e se tornaram oficialmente namorados.

A mãe solteira de quatro filhos revelou que antes não entendia como alguém pode se apaixonar por uma pessoa que nem conhece, mas agora entende como essas coisas funcionam.

Terrell chegou à vida de Laura depois de um término ruim e de perder o pai para a covid; ela acredita que ele ficará ao seu lado pelo resto da vida.

Laura, que nunca teve sorte no amor, revela que criou uma conexão instantânea com o condenado, que foi conquistada por suas cartas de amor e demonstrações diárias de afeto.

Muito apaixonado, o casal inclusive tatuou o nome um do outro na lateral das mãos, e está elevando a relação a outro nível, já que em abril Terrell propôs à amada casamento, durante uma noite em que ela estava jantando fora, com sua mãe e irmã, que apoiam o relacionamento.

Casamento

Terrell não deve sair da prisão antes de 2030, e eles estão afastados por 5.560 quilômetros, mas isso não parece impedir o casal de querer consumar o seu amor. Laura planeja se casar com Terrell na Sala Comunal da prisão Ernest Brooks Correctional Facility de Michigan, no próximo ano. Ela contou que já leu um pouco sobre esse tipo de cerimônia e acredita que as mulheres podem usar vestidos que não sejam muito abertos. No entanto, como os homens não podem se produzir, ela disse que provavelmente irá com uma roupa casual.

3 Mulher vai se casar com presidiario que conheceu em aplicativo de namoro

Direitos autorais: Reprodução TikTok / @lauraosullivan7

A cerimônia só pode ter os noivos, o responsável por consumar o casamento e um convidado que ele escolher. Depois do casório, terão direito a uma visita de duas horas apenas.

Laura disse que não conteve o sentimento por Terrell e que ele é seu melhor amigo. O prisioneiro, que deu uma declaração ao Daily Record da prisão, disse que a amada é uma mulher de alma linda e que sempre a respeitará pela mulher que ela é, afirmando que é tudo o que um homem pode pedir na vida.

Ela agora aguarda a conclusão da verificação de antecedentes para ir aos EUA pela primeira vez, a fim de conhecer o futuro marido. Enquanto isso, ambos conversam pelo JPay e de ligações telefônicas diárias de 15 minutos, de dentro da prisão, que ele paga com seus ganhos como porteiro do chuveiro da prisão.

4 Mulher vai se casar com presidiario que conheceu em aplicativo de namoro

Direitos autorais: Reprodução TikTok / @lauraosullivan7

Crime cometido por Terrell

O homem foi condenado por participação no assassinato de Justin Solomon, 19, em Detroit, Michigan, em 1º de agosto de 2009. Terrell, que tinha 18 anos, disse ao falecido que lhe venderia um carro, mas junto com outro homem não identificado, planejava roubá-lo.

O parceiro de Terrell atirou no jovem e o matou, e Terrell tentou fugir, mas acabou preso aos 19 anos por homicídio de segundo grau. O homem que puxou o gatilho nunca foi condenado.

Mais de uma década depois do incidente, ela afirmou que o futuro marido é  um homem muito diferente, que se arrepende do que fez e que vai à igreja e aprendeu linguagem de sinais, entre outras coisas.

Apesar da gravidade desse crime, Laura diz que Terrell é incrivelmente honesto, mas comenta que é muito criticada nas redes sociais, mas também recebe apoio de mulheres de prisioneiros.