Pessoas inspiradoras

Mulher vende todos os bens para adotar 11 crianças que foram abandonadas e passavam fome!

Trabalhando como voluntária em um orfanato infantil, Courtney ficou comovida com todas as crianças que conheceu e decidiu abandonar sua vida para ajudar quem precisava.



A adoção é uma das mais bonitas iniciativas, capaz de proporcionar amor e carinho a crianças e adolescentes que talvez nunca conheceriam esses sentimentos. Os indivíduos que optam por aumentar a família e escolhem crianças de abrigos, que passam necessidades ou que foram abandonadas, são aqueles que compreendem sua importância na vida dos outros.

A estadunidense Courtney Lalotra, de 34 anos, graduou-se em moda em Nova Jersey e decidiu, em 2010, viajar pela primeira vez para a Índia. A jovem trabalhou como voluntária em um orfanato infantil e ficou tocada com as crianças e as histórias que conheceu em sua viagem.

Perto de o seu visto vencer, uma das mulheres que trabalhavam com Courtney disse que nunca nenhum voluntário havia voltado. A jovem fez uma promessa de que retornaria àquele local, e precisou tomar atitudes radicais para cumpri-la. Voltou aos Estados Unidos, vendeu todos os seus bens e conseguiu juntar mais de R$ 80 mil, valor suficiente para alugar um imóvel na Índia por seis meses; usou o dinheiro restante para cuidar de crianças.


Desde que retornou ao país oriental, Courtney já adotou 11 filhos. Ela também levou o filho biológico, Adi, de 5 anos, fruto de seu casamento com Yogesh, de 37 anos. Essa grande família mora no Território da Capital Nacional de Delhi.

Quatro crianças chegaram em meio à pandemia, após um trágico acontecimento que colocou fim à vida da mãe delas.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@courtneylalotra.

Segundo reportagem do The Sun, a jovem revela que ficou marcada pelas imagens de pobreza, de crianças mendigando nas ruas e mulheres carregando bebês chorando desesperadamente em seus braços. Na época em que atuou como voluntária, Courtney conta que era possível sentir o desespero e a desesperança no orfanato.


Em 2011, ela retornou à Índia e, em 2012, iniciou seu projeto de adotar o máximo de crianças que pudesse, adaptando sua casa, inclusive uma casa para as que têm deficiência. Seus pais ficaram ressabiados com sua decisão, mas decidiram apoiá-la, auxiliando-a financeiramente, inclusive no processo de construção de sua nova casa.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@courtneylalotra.

A pandemia acabou trazendo sentimentos que Courtney não esperava. A forma como o vírus se espalha nos Estados Unidos e como tem sido na Índia fez com que sentisse ciúme de todos os estadunidenses naquele momento.

No início da disseminação do coronavírus, em 2020, as cidades indianas foram muito disciplinadas, com os bloqueios, freando a disseminação da doença, mas, em contrapartida, aumentando muito a pobreza.


Para a jovem, milhares de crianças ficam órfãs todos os dias em seu novo país, principalmente por causa da pandemia. Ela ajudou mais de 2 mil famílias durante a crise sanitária, enviando caminhões de comida às mais pobres, além de acolher crianças que perderam seus familiares.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@courtneylalotra.

Seu compromisso com as crianças tem se tornado cada vez mais forte, inclusive cancelando uma viagem que havia planejado ao seu país de origem, no início deste ano, para reencontrar sua família. Sua decisão foi justamente porque queria ajudar as crianças e as famílias e, caso saísse de lá, não teria paz de espírito.

Que força! O que acha desse caso?


Comente abaixo e compartilhe-o nas suas redes sociais!

Médico brasileiro é preso no Egito após assediar mulher

Artigo Anterior

Homem abre o próprio quintal para receber moradores de rua e tem esperança de ajudar ainda mais!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.