Na era em que todos os caminhos levam à desistência, seja persistência!



Vivemos, hoje em dia, momentos bastante turbulentos! Uma fase difícil! Crise econômica, política, guerras, intolerância religiosa, preconceito dos mais diversos… corrupção, doenças, desemprego, e há momentos que bate um desânimo, uma vontade de se esconder, de ficar em um canto, até tudo se resolver.

A gente se sente cansado e sem forças para remar contra a maré. Parece que a vida pesa sobre os nossos ombros, enfim, há dias em que dá vontade de jogar tudo para o alto e desistir, mas conhece aquela frase que diz que “desistir é uma decisão permanente para um problema temporário”?

Pois bem, lá no início eu usei a palavra “fase” que tem como principal característica, a efemeridade, portanto, se a gente desiste acaba por transformar algo que deveria ser transitório – apenas um caminho – em destino final.

Sabe porque muita gente desiste do que mais quer?

Porque as vitórias não vêm numa caixa grande com um lindo laço de presente!

Na verdade elas nem vêm, elas ficam num lugar, além do horizonte e o primeiro obstáculo se torna a distância. Muitos desistem aí.

Depois, temos de dar o primeiro passo e após alguns, nós nos deparamos com uma montanha, e só em pensar em ter de escalá-la, outros tantos preferem ficar por ali.

Os que vencem a montanha se deparam com um deserto, e nele há bichos perigosos que são os nossos pensamentos negativos e vozes alheias que teimam em dizer que não somos capazes.

Nesse momento, mais alguns preferem não encarar, já andaram muito, o cansaço bateu e o medo tomou conta.

Quem enfrenta os bichos e o sol escaldante, logo se depara com uma noite escura e fria, nada se vê, o silêncio é “ensurdecedor” e o frio na alma, sufocante.



O corpo e alma chegaram ao limite, “a tal vitória só pode não existir, é tudo ilusão, eu acreditei no impossível e agora estou aqui, sozinho, exausto, sem forças e diante das trevas da minha existência, agora acabou”, pensam alguns dos poucos que resistiram a todos os obstáculos anteriores.

Daí, uma pessoa decide esperar o amanhecer, ciente de que já fez tudo o que estava ao seu alcance, ela não tem mais condições de continuar, não há mais o que fazer, mas ela carrega em si uma força chamada fé, que insiste que ela espere o que o dia vai trazer.

Nesse momento ela adormece, e cai em sono profundo…

Horas silenciosas se passam até que ao sentir uma brisa no rosto, ela acorda…

E aí está a surpresa: um campo lindo, florido, um lago com água fresquinhas, crianças brincando, animais lindos correndo e um sol ameno oferecendo luz e vida… o lugar existia, ele estava ali o tempo todo, mas só poderia chegar a ele quem se dispusesse a caminhar até o fim.

Só vê a vitória quem vai até ela, quem acredita que ela existe, quem desafia as impossibilidades, os pensamentos negativos, as tempestades do caminho. – Acredite, caminhe e vença!

_______________

Direitos autorais da imagem de capa:  asife / 123RF Imagens






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.