Amor-PróprioO SegredoVida

Na vida bandida!

Por vezes uma comédia romântica, outras dramática, chegando à um suspense, algumas até daria um filme de terror, mas tudo embasada em comédia, em risadas, mesmo que a risada não venha no momento, mas é certo que após passar, esfriar o acontecimento, você vai rir de você mesmo e pensar: Gente como eu fiz isso! Falei aquilo! Me apaixone por aquele esquilo, bicho grilo (até porque, temos essa mania de cuspir no prato que comemos e nos esbaldemos). Vida bandida, estar na pista, estar para o crime, perdida no bosque. Perdida sem saber se espera pelo príncipe encantado ou se vai logo comendo o lobo mau. Pois, é bem aquela história, “enquanto não vem a pessoa certa, a gente se diverte com a errada”, e de repente errando podemos acertar.



Mas enfim, todo mundo quer sair dela  mesmo que não seja hoje, mas um dia irá partir para a vida a dois. E enquanto esse dia não chega, aproveite essa vida bandida que vai te deixar saudades, pois, é nela que acontecem as histórias mais engraçadas, divertidas, cômicas, hilárias, de morrer de rir e de morrer de vergonha.

Se tivesse uma trilha sonora seria ao embalo de Rauzito, “Não diga que a canção está perdida, tenha fé em Deus, tenha fé na vida, tente outra vez”. E lá vamos nós fazer a fila andar e aguardar a próxima confusão. Então, temos mais é que aproveitar mesmo essa vida bandida, porque uma hora a hora chega, hora de largar ela e ela te largar. Viva essa fase no sentindo de se arriscar, arriscar a continuar nela ou a sair. Mas só arriscando, dando a cara tapa, jogando as cartas, que a sua biografia ficará vendável. Então pense: fiz tudo que tive vontade, fui intensa, me joguei, viajei sozinha, conheci pessoas novas, fui a lugares diferentes, experimentei desde uma comida diferente a uma religião que não era minha.

Por isso, abra seus braços para a vida, mostre ao universo que você esta para viver, como o universo está para você. Fazendo fluir toda energia boa que tem aí dentro. E se ame, se namore, e então paquere o próximo e o próximo e o próximo, até você parar de colecionar mini histórias e começar a escrever uma sem fim.


Liberdade interior

Artigo Anterior

Nenhuma criança deveria acreditar que o amor tem condições

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.