publicidade

Nada que começa com um “vamos dar um tempo” pode dar certo

Essa história de “dar um tempo” no relacionamento não existe. Na verdade, os adeptos da situação, são pessoas convenientes que preferem deixar o parceiro à espera da sua decisão, enquanto aproveitam o melhor da vida de solteiro.

No termo técnico, “stand by” significa deixar um aparelho ser movido com pouca energia, mas e não desligá-lo totalmente. Isso permite que, a qualquer momento, você possa ligá-lo rapidamente, sem precisar esperar o carregamento dos servidores de energia.



Quando trazemos o termo “stand by” para os relacionamentos, a definição não é tão boa assim.

Provavelmente, se me pedissem um conselho no meio da rua sobre o tema, eu diria que essa conversa de “dar um tempo” é a maior palhaçada que existe, mas, nos textos, a mensagem deve ser mais leve. Então, que assim seja.

Sejamos realistas: essa história de “dar um tempo” no relacionamento não existe. Na verdade, os adeptos da situação, são pessoas convenientes que preferem deixar o parceiro à espera da sua decisão, enquanto aproveitam o melhor da vida de solteiro. E, o pior é que, a sociedade, parece encarar como normal essa atitude e denomina o famoso “tempo”, como um “suspiro de vida” para o relacionamento”.

Não me leve a mal, mas na vida, há verdades que precisam ser ditas e “toda vez que alguém quiser deixar o relacionamento em stand by, está na hora de seguir sozinho” é uma delas.

Atualmente o “vamos dar um tempo” está modernizado. Disfarçado de “não sei o que estou sentindo” ou “preciso colocar na balança o que sinto”, acorrenta vítimas e deixa presas pessoas maravilhosas que deveriam estar livres para amar.


Pela razão “tempo” é a única coisa que não deveria ser pedido, nem deveria ser dado, até porque, não o temos. Ninguém sabe o amanhã. A vida acontece hoje! Mas, os audaciosos de plantão trabalham com o tema como se fossem donos dele.

Pare de carregar culpas que não são suas. O fato do relacionamento não dar certo, nem sempre tem motivos palpáveis. O problema não é você, são as migalhas que você aceita. Não é ser tratada como segunda opção, é aceitar isso. Está na hora de entender que há coisas que valem a pena e coisas que não. Perder a própria paz esperando o outro decidir o rumo do relacionamento é, no mínimo, loucura.


Amar é transbordar. É querer estar perto. É, como dizia Antonie de Saint- Exupéry, “olhar juntos na mesma direção”.

Quando o amor não acontece em toda a sua totalidade, não merece continuar. Entenda que é melhor investir tempo se curando, do que perder tempo de iludindo.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: nd3000 / 123RF Imagens

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.