4min. de leitura

Não coleciono excessos, interessa-me somente o que é verdadeiro

Não coleciono excessos. Interessa-me somente o que é verdadeiro. Não necessito de pessoas que fiquem um pouco mais ao meu lado, preciso de pessoas que fiquem ao meu lado.

Nem todos que estão ao nosso lado nos querem bem, nem todos que nos sorriem estão felizes com a nossa alegria, nem todas as pessoas que nos abraçam vibram com a nossa felicidade.


Aliás, são poucos os verdadeiros. Por isso, é preciso que saibamos enxergar quem são esses, porque disso dependerá a leveza da nossa caminhada.

Quando caminhamos com pessoas verdadeiras, não precisamos carregar fardos, porque não temos que levar pesos nas costas. As pessoas verdadeiras caminham ao nosso lado quando possível e, quando não, nós as carregamos no coração. Não há fardos, apenas belas bagagens que têm a leveza de uma pena.

Por isso, interessa-me somente o que é verdadeiro. Não necessito de pessoas que fiquem um pouco mais ao meu lado, preciso de pessoas que fiquem ao meu lado. Não preciso de pessoas que me façam bem por um tempo, preciso de quem esteja disposto a sempre plantar o bem na minha vida. Preciso mesmo é de pessoas que sejam tudo aquilo que me acrescente.


Não coleciono pessoas, pois para mim não me importam os excessos. Prefiro colecionar um lugar no coração do outro, porque, assim, saberei que essa é a dose necessária para que caminhem ao meu lado somente aqueles que, de fato, estarão dispostos a estar comigo em todos os momentos, mesmo nos mais difíceis.

Não sou de julgar ninguém e nem de me importar com o que as pessoas querem, mas importa-me saber o que querem aqueles que estão ao meu lado: só guardo comigo o que é sincero.


Assim, os verdadeiros sempre terão um lugar ao meu lado, mas, os que não o são, sinceramente, eu não quero que continuem percorrendo os mesmos caminhos que eu.

Já trilhei caminhos carregando muitas pessoas falsas nas costas, amigos que me traíram, pessoas que só me faziam o mal, mas já tenho maturidade o suficiente para riscar da minha vida tudo o que não me faz bem. Prefiro estar só ou com poucos que se doam verdadeiramente, do que ter milhares de pessoas ao meu lado para colocar barreiras nos caminhos que meus pés percorrem.

Eu sei que sempre existirão aqueles que decidem plantar o mal em vez de semear a bondade; os que preferem ser falsos a mostrar toda a verdade que esconderam dentro de si; aqueles que sorriem quando você está mal porque essa é a medida suficiente para que estejam felizes. Mas estou aprendendo a decifrar as pessoas, a enxergar mais do que as aparências demonstram e, mais do que isso, estou aprendendo a me afastar dos que não me merecem.

Não permito mais me enganar com as pessoas dar chance àqueles que, sempre que tenham uma, escolherão me fazer o mal e colocar pedras em meus caminhos, envenenando os verdadeiros que estão comigo.

Filtrar é a melhor opção, porque assim cultivo somente os limpos de coração e os puros de alma, os que são dignos de fazerem morada em meu coração e de ser luz em minha vida.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: aikidoki / 123RF Imagens





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.