Não crie expectativas, crie gatos, cachorros, borboletas, amor… qualquer coisa que lhe faça bem!

Você já observou o quanto nossa vida gira em torno de expectativas?

Muitas situações que passamos e muitas de nossas frustrações acontecem por criarmos uma certa expectativa e, no final, as coisas não acontecem como imaginamos.

No trabalho, em casa, nos nossos relacionamentos amorosos, em todos os setores de nossas vidas, criamos diversas expectativas sob as outras pessoas e nos esquecemos de falar o que esperamos de cada uma delas.

Até que chega um belo dia em que nossos companheiros quebram nossas expectativas e o mundo cai.

A gente briga, chora, esperneia, desaba, entristece, muitas vezes fazemos um escaâdalo por uma expectativa não correspondida. Mas qual a culpa do outro nisso?

Nós nos acostumamos a buscar culpados por nossos próprios sentimentos, ao invés de assumir a responsabilidade por eles. É mais fácil apontar o dedo e culpar o outro por me magoar? É, de fato. Porém nem tudo que é mais fácil é o certo.

Pelo menos, nas minhas experiências pessoais, o certo costuma ser exatamente o mais difícil.

Confesso que assumir a responsabilidade por nossas emoções e pelas expectativas que criamos não é nem um pouco fácil.

Esperamos demais do outro, muitas vezes, muito mais do que eles podem oferecer, ou querem, e no final nos frustramos, ficamos tristes e chateadas por que as coisas não aconteceram como planejamos, porque o outro deixou a desejar, porque não correspondeu às NOSSAS expectativas.

E muitas vezes, nós NUNCA verbalizamos tais expectativas. Na maioria dos casos, falta aquela conversa sincera onde você diz o que gostaria de receber, você esclarece o que espera do outro e onde você quer chegar.

Responda a essas perguntinhas e fique à vontade para trocar o abraço por qualquer outra coisa:

Quantas vezes você esperou por um abraço? Quantas vezes você se magoou por não receber esse abraço? Quantas vezes você falou que queria um abraço? E quantas vezes você foi lá e deu o abraço que queria receber?

Gastamos tanto tempo de nossas vidas esperando uma atitude do outro, criando expectativas e ilusões, sofrendo por não sermos correspondidos, sendo que poderíamos passar esse tempo realizando nossos objetivos e tomando atitude e responsabilidade sobre nossa vida e nossas emoções.

Crie expectativas que não dependam do outro, apenas de você.

Se você quer um abraço, dê um abraço. Se você quer ser amado, ame.

Ofereça para o outro aquilo que você deseja para você. Dê, que um dia você receberá.

Como muitos já disseram e continuam a dizer, nossa vida é um ciclo, tudo que vai volta. A energia que a gente emana vai ser a mesma que receberemos.

Não crie expectativas, crie gatos, cachorros, borboletas, amor… qualquer coisa que lhe faça bem!  Seja luz e amor, que você encontrará luz e amor no seu caminho.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: bernardbodo / 123RF Imagens



Deixe seu comentário