Não deixe a sua vida de lado para caber na vida do outro!



Quantas vezes você abriu mão de você pelo seu relacionamento?

Quantas vezes você deixou de fazer aquilo que tanto queria por conta do seu parceiro(a)? Quantas vezes você se questionou por não mais se reconhecer em algumas atitudes? Quantas vezes você esqueceu de você?

Quando nos anulamos para caber na vida de outra pessoa abrimos mão da nossa própria vida, da nossa essência e me pergunto se essa é a melhor forma de cuidarmos de nós e se seria interessante se você também se perguntasse se essa é a melhor forma de você cuidar de você.

Nós nos encantamos ao ver uma pedra preciosa e infinitas vezes esquecemos de que essas pedras preciosas habitam em nós, e o que fazemos ao nos envolvermos romanticamente?

Entregamos todas elas nas mãos de uma pessoa que nem ao menos sabemos se vai entregar apenas uma para nós.

Depositar os nossos bens mais preciosos no outro é deixar que o outro administre a nossa vida, os nossos desejos, as nossas vontades, os nossos sonhos.

Nem uma, nem todas, lembre-se de que essas pedras são suas e que em nenhuma relação, mesmo as saudáveis devemos entregá-las para o outro.

É você quem precisa cuidar delas, é você quem precisa cuidar de você.



Estar em um relacionamento amoroso é ótimo, contanto que a outra pessoa também esteja com você.

Muitas apenas querem as suas pedras e vão embora e você fica apenas com aquele sentimento de vazio, afinal está mesmo, ele ou ela levou tudo o que podia.

Se você se vê nesta relação, peça de volta as suas pedras, retome a sua autonomia, retome as rédeas da sua vida, pois se na sua relação você precisa se anular para que o outro esteja ao seu lado, então isso não é um relacionamento, isto é opressão.

Caber no mundo no mundo do outro e transformar o outro em sua vida não é a melhor decisão!

Você é a sua vida e o seu bem mais precioso!


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: .123rf / silroby






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.