ColunistasEspiritualidade

Não desanimem! é essencial mantermos a fé e a esperança. A vitória nos espera ao final da estrada…

Não raramente, apercebemo-nos entre vestígios, resquícios e destroços de momentos  e acontecimentos difíceis, aos quais sobrevivemos ainda que por algum momentos esperávamos sucumbir.



Todos nós somos sobreviventes de adversidades, sejam estas de maior ou menor gravidade.

A começar pelos nossos irmãos que sobrevivem sob a destruição das guerras, aos que sobrevivem à violência das ruas, aos que sobrevivem às perdas, às enfermidades, aos acidentes, até aquele que sobrevivem às intempéries da natureza e todas as naturezas de desventuras às quais todos nós somos submetidos ou sujeitos a enfrentar nesta jornada terrena.

Quem já não se encontrou consigo mesmo ao final de um período difícil, em meio ao desamparo, a desajustes, problemáticas, como se tivesse sobrevivido a um  terremoto e, após ter perdido os sentidos, acordou sob os escombros, sujeira, num ambiente onde tudo está destruído, ou, às vezes, tenha sobrado muito pouco.


Às vezes, os prejuízos não são materiais, mas emocionais, psicológicos, sacodem nossos sentimentos com violência, aniquilando nossa sensibilidade.

Ao olhar ao redor de si, vê uma família desfeita, a ausência de um ente querido, uma situação financeira desequilibrada, pessoas amadas envolvidas em situações de perigo, desemprego, entre tantos outros destroços que ficam espalhados após o pico de uma crise ter sido superado.

Então, é o momento em que olhamos e percebemos que estamos vivos e em um momento de tanta dor, muitas vezes, preferíamos até mesmo que assim não fosse.

Mas, estamos ali, sobrevivemos e a única solução é juntar os cacos, limpar o terreno, reunir forças e seguir em frente.


Guardada a devida gravidade dos eventos, a dificuldade de  “volta por cima” será maior ou menor.

Mas pensemos: não sucumbimos, estamos ali, mesmo feridos e fragilizados, estamos vivos e, se assim o é, razão deve existir.

Já ouvimos muitas vezes ditos populares como: “Deus não nos dá um fardo mais pesado do que podemos carregar”, ou ainda: “Deus dá o frio conforme o cobertor.”

Deus promete que não virá sobre nós provação maior do que aquela que pudermos suportar. Juntamente com a provação, dará também o escape, para que a possamos nos erguer. (I Coríntios 10:13; II Timóteo 2:11-13).


Assim, se passamos por adversidades inimagináveis e sobrevivemos é porque somos fortes perante os olhos de Deus e o que Ele espera de nós é que nos ergamos e sigamos em frente; e neste momento, Ele nos proverá do que precisamos para vencer, seja bom ânimo, saúde, amigos, fé, perseverança.

Ao final de tudo, quando tiver se cumprido o tempo determinado, como é a lei da vida, todas as coisas entrarão, mais cedo ou mais tarde, na sua natureza pacífica, que é como deve ser.

E não há dúvida de que esse período de superação far-se-á, porque a vida é assim, repleta de altos e baixos, de lutas, derrotas e vitórias.

E, chegada a vitória, olharemos por sobre os ombros e não acreditaremos que vencemos, tantas foram as desventuras.


Contudo, perceberemos que, embora muitas vezes tenhamos fraquejado e tido abalada nossa fé, Deus nunca nos faltou e esta é a hora da gratidão.

Do agradecimento por sermos criaturas privilegiadas, não porque Ele faça distinção entre os seus filhos, mas porque tendo sido fortes e perseverantes na retidão e no bem, por termos aceito cumprir nossas provações sem nos entregar, nós nos tornamos vencedores aos olhos Dele e dentro de nossos corações.

Isso não é uma divagação, um filosofar, mas uma constatação, pois que “Ele é o nosso refúgio e a nossa fortaleza, o meu Deus, em quem devemos confiar”.

É nosso alento nas horas difíceis e até o mais incrédulo dos homens na hora da dificuldade, deseja, com todas as forças do seu ser, estar enganado, e deseja que exista um Deus contrariando sua incredulidade.


A fé por si só já é fonte de força e energia para nos fazer continuar quando as adversidades nos forçam a desistir…

No entanto, até mesmo muitas vezes o desistir nos é negado, e então, a única coisa capaz de nos fazer continuar é a fé, a esperança, sem elas sucumbiremos e nos tornaremos derrotados, perdedores e fracassados.

Salmos 121

Elevo os meus olhos para os montes; de onde me vem o socorro?


O meu socorro vem do Senhor, que fez os céus e a terra.

Não deixará vacilar o teu pé; aquele que te guarda não dormitará.

Eis que não dormitará nem dormirá aquele que guarda a Israel.

O Senhor é quem te guarda; o Senhor é a tua sombra à tua mão direita.


De dia o sol não te ferirá, nem a lua de noite.

O Senhor te guardará de todo o mal; ele guardará a tua vida.

O Senhor guardará a tua saída e a tua entrada, desde agora e para sempre.

 


______________

 

Direitos autorais da imagem de capa: flynt / 123RF Imagens

Graças a Deus, os dias estão mudando dentro de mim.

Artigo Anterior

Não é errado gostar ou não gostar de nada, errado é quem agride quando alguém tem uma opinião diferente da sua.

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.