5min. de leitura

“Não diminua seus sonhos para caber em seus medos”

“Não diminua seus sonhos para caber em seus medos”. Quando li essa frase pela primeira vez, há alguns anos atrás, perguntei-me: “Ok, mas quais são meus sonhos?!

Passei anos a fio sem saber exatamente com o que eu sonhava. Para ser sincera, estava tão perdida que já não sabia mais o que era sonho e se por um acaso eu tinha algum.


Imagine a seguinte situação: segunda-feira de manhã, acordar, sair para o trabalho… chegar no trabalho e exercer a função, passar o dia inteiro angustiado, simplesmente esperando o final do expediente.

Aliás, que tal viver à espera da tão aguardada sexta-feira? Depois, passar o sábado como se fosse o melhor dia de todos – o dia de ser feliz, e finalmente, ao final do domingo, entrar em desespero, pois segunda-feira logo seria realidade novamente. Depois começa tudo de novo: esperar ansiosamente pelo próximo final de semana, final de mês, feriado, férias. Até quando?!

Foi assim que me percebi anulando completamente minhas vontades para viver vontades que não me pertenciam. Você se sente ou já se sentiu assim?!

Quais são seus sonhos mais secretos? Se hoje você se encontrasse com você mesmo(a), porém ainda criança, mais ou menos aos 8 anos de idade, estaria orgulhoso(a) de quem se tornou?! O que você abandonou com o tempo? O que ficou com o você da infância que não trouxe até a vida adulta?


Quais foram os sonhos deixados para trás?!

Eu gostaria que você parasse um minuto para SENTIR.

Coloque em seus pensamentos suas escolhas pessoais, profissionais, financeiras e afetivas.  Observe as sensações que você tem ao pensar em cada uma dessas escolhas: nos amigos, onde mora, no trabalho/profissão, na renda/poupança, relacionamento atual/estar solteiro.
Dedique um tempo apenas para SENTIR, e nesse exercício observar qual foi a motivação de suas escolhas. Você escolheu por amor, escolhas vindas do CORAÇÃO, ou foi por medo, escolhas que vieram da MENTE, que mente para gente.


A mente nos ensina uma segurança que vem de fora, e não de dentro. Essa “segurança” muitas vezes nos mantêm em uma fantasia idealizada por nosso ego, não na nossa essência humana. Entende onde quero chegar?!

Entende que por muitos e muitos anos você possivelmente fez escolhas simplesmente por MEDO de não se enquadrar no perfil socialmente aceito?!

Por MEDO, entrou em relacionamentos ou empregos, pois o MEDO de escassez era maior que sua verdadeira vontade. Isso faz sentido para você?

Estou aqui hoje escrevendo com todo o meu coração para você, gostaria de poder olhar em seus olhos e dizer a você que o que está vivendo hoje pode ser uma ilusão criada por sua MENTE, que tanto mente para você dia após dia.

Você permite que isso aconteça, simplesmente por escolhas decorrentes da sua entrega aos MEDOS que todos os dias cercam sua vida.

Não importa qual foi o motivo da sua escolha, mas que a partir dessa reflexão você possa então decidir e seguir pelo coração.

A mente vai lhe dizer que é errado, que não é seguro, que não é o caminho. Tudo isso só por que ela tem medo de perder o controle. Que controle? Quem disse que controlamos algo ou alguém?

Quem?

Quem disse que segurança vem de fora? Quem? 

SINTA, apenas SINTA a verdade que o seu coração quer lhe contar. SENTIR o que de fato você tem vontade de VIVER, SENTIR que está VIVO(A), que seus sonhos podem se tornar realidade, desde que você tome CONSCIÊNCIA de cada um deles e os coloque em planos para se tornarem algo EXECUTÁVEL.

SENTIR é o verbo que o leva a mover-se, SENTIR é o respeito para o que se passa no coração.

SENTIR, para que a partir de AGORA você possa definitivamente VIVER sua ESSÊNCIA.

Que você possa aumentar mais e mais seus sonhos, para caberem em sua CORAGEM!

Com amor, graça e leveza,
Queli.


Direitos autorais da imagem de capa: wallhere.com / 244441





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.