6min. de leitura

NÃO ESPERE ALGO DE ALGUÉM, ESPERE ALGO DE SI!

Você está aí sentado no banco da vida, na espera do grande amor, da grande casa, da grande fortuna, do grande sonho.



Você está aí, sentada na esquina da existência esperando que os outros vão olhar pra você e entender o que você está passando, o que você está sentindo, o que você quer…

Você está aí na janela do Universo esperando alguém passar e sorrir pra você, te elogiar, te tratar bem, te aplaudir, falar com jeito, te dar atenção…

Você está aí lendo este texto e esperando alguma coisa de alguém…


Por isso é que eu preciso te dizer: Quem vive esperando a vida, muito espera e pouco vive.

nao-espere-foto-01

Você se decepciona, de magoa, se revolta simplesmente porque você foi uma pessoa criada na cultura do esperar, do depender, do ser vulnerável e incapaz.


Todos nós temos necessidades emocionais e materiais. Quando somos crianças são nossos responsáveis que tem a função de suprir por nós aquilo que ainda não temos condições de fazer. Por isso nos dão comida, teto, banho e amor. Quando um indivíduo não tem alguma dessas necessidades sanadas, tem a tendência de enfrentar grandes distúrbios psicoemocionais ao longo da vida. Porém, quando crescemos assumimos a responsabilidade por nós. Todos temos o grande prazer de ter um emprego pra ganhar o próprio dinheiro, ter o próprio carro, a própria casa, poder fazer o que quiser, ou seja, ser independente. Ninguém gosta de amarrar suas vontades na dependência de alguém. Daí a rebeldia de muitos adolescentes, que já acham que tem a capacidade de cuidar de si, e por isso querem fazer as próprias escolhas.

Mas, poucos são aqueles que assumem a completa responsabilidade por suas emoções. Vivemos esperando que os outros assumam elas pra nós. Nos comportamos infantilmente querendo que os outros sejam educados conosco, que nos compreendam e que nos tratem da maneira que imaginamos.

É claro que para termos um mundo civilizado as pessoas tem a obrigação de respeitar uns aos outros. Porém nossas exigências com os outros vão muito além do respeito. Queremos amor, atenção, consideração, entendimento… E pior, exigimos isso do jeito que queremos, quando queremos e como queremos. Somos pessoas chatas, difíceis de agradar.

Só que quando você toma essa postura você fica dependente, incapaz, vulnerável. Sua autoestima depende de alguém dizer que você é bonita, sua consideração depende de alguém lhe dar atenção, sua felicidade depende de alguém que te ame. É por isso que você frequentemente se deprime. Porque NINGUÉM (quero que você entenda bem isso), NINGUÉM, tem a CAPACIDADE pra suprir as SUAS NECESSIDADES.

Basta você se usar como exemplo. Por mais dedicada que você seja para uma pessoa você nunca conseguirá fazer tudo por ela, entender o que ela sente, ou adivinhar o que ela quer. E mesmo que pudesse, isso não é bom e nem sadio.

Cada um de nós tem suas próprias necessidades e a responsabilidade de supri-las. É isso que nos faz crescer, pois nossas necessidades são o que nos levam pra frente. São elas que nos motivam a aprender, trabalhar, buscar e viver. Sem as necessidades nossa vida perderia sentido.

Quando outros tentam assumi-las por nós, nos tornamos pessoas mimadas, fracas e incapazes.

Por isso pare de esperar alguma coisa dos outros. Eles não tem condição e nem obrigação disso. Cada pessoa está nesta vida vivendo sua própria lenda, com suas próprias necessidades, seus próprios dons e defeitos. Envolvidos por seus próprios desafios nem sempre os outros vão lembrar de nós, nos dar atenção, amor ou saber o que queremos. Não é por maldade, é por limitação. Aceite que cada um só age dentro de suas próprias possibilidades.

Largue esse personagem da incompreendida, daquela que faz tudo pelos outros e ninguém lembra, da diferente, da não lembrada. PARE COM ESSE DRAMA. Todos, eu disse, TODOS, passam por isso também. Não é exclusividade sua e nem culpa dos outros por não assumirem a sua vida por você.

nao-espere-foto-02

Cresça. Está na hora de amadurecer.

Comece a se dar mais amor, atenção pra aquilo que você sente, aprovação pras coisas que você faz, compreensão pra suas falhas, aplausos pro seus acertos, respeito pros seus sentimentos, apoio pra suas decisões, valorização pro seu ser, confiança nos seus dons. Comece a sanar as suas próprias necessidades, não espere isso dos outros, não espere o que eles não tem condições de dar. Assuma a responsabilidade por si. Ganhar amor das pessoas e todas as demais coisas é maravilhoso, mas não podemos ser dependentes disso. Temos que conquistar a nossa independência emocional. Só quando fizermos isso passaremos a ter um novo tipo de vivência. Brotará em nós a luz da compreensão e o prazer de viver.  Nossas experiências serão muito mais valiosas e significativas, pois deixaremos de ser mendigos sentimentais pra sermos uma fonte dos mais belos sentimentos.

Então vê se levanta daí. Seu tempo de esperar já acabou.

Agora, está na hora de viver!

Você sabia que O Segredo está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.



Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.