5min. de leitura

Não espere perder para valorizar o que tem!

Lamentavelmente, muitas pessoas são assim, só valorizam quando não têm mais.

“Ele me tratava tão bem, como nenhum outro faria” – disse a mulher que tratava o companheiro como um lixo enquanto eram casados. Agora, que o vê feliz com uma pessoa que reconhece seu verdadeiro valor, começou a valorizar.


“Ela era a nossa melhor funcionária” – disse o empresário que não ouvia as necessidades dela quando trabalhava com eles. Agora, que ela está ganhando muito bem e é reconhecida em outra empresa, começou a sentir falta da mesma.

“Ela era a mulher da minha vida e eu a perdi” – disse o cara que a chamava de “emocional, dramática, exagerada” e a traía toda semana. Agora que a vê bem e feliz, viajando o mundo com o novo namorado, descobriu que a ama.

“Ela era a melhor mãe do mundo” – disse à filha que não visitava a mãe e, quando fazia, implicava até com o lugar de colocar os copos, além de culpá-la por tudo. Só que agora a mãe faleceu.


“Ninguém me ama, ninguém me quer, ninguém me dá valor”, disse o cara que chegou aos 60 anos sozinho, mas passou a juventude inteira tratando mal, esnobando e brincando com os sentimentos das mulheres que se apaixonavam por ele.

“Não tenho amigos. As pessoas não se importam comigo”, disse a menina que tratava com desdém as pessoas que se aproximavam dela e nunca aparecia quando as amigas a convidavam para algo.

Lamentavelmente, muitas pessoas são assim, só valorizam quando não têm mais. Nunca vivem o presente. Estão sempre olhando com inveja para a grama do vizinho, enquanto deixam a sua secar, murchar e morrer.

E a culpa é sempre dos outros. A culpa é do governo, a culpa é do sistema, a culpa é da sociedade em geral, a culpa é dos homens que não prestam, das mulheres que não valorizam… nunca é dela.


A lei da causa e efeito é cientificamente comprovada. Somos cercados por um campo energético e recebemos de volta tudo aquilo que emanamos: vibração, energia. Aquilo que fazemos ou dizemos ao outro retorna a nós. Não é teoria, está comprovado.

Você passa a vida inteira emanando para o Universo que não está feliz no casamento, que sua vida é ruim, que as pessoas que estão à sua volta não prestam, que você não precisa de ninguém. Daí, quando perde o casamento, os amigos, o emprego e tudo do que reclamava, começa a achar que o Universo, Deus ou o nome que você queira chamar é ruim, não presta. O que você esperava?

Já pensou em assumir a responsabilidade e as rédeas da sua vida? Já pensou em prestar mais a atenção nas pessoas que o amam e estão perto de você?

Já pensou em valorizar mais a empresa que você trabalha, o colaborador que trabalha com você, e os seus clientes? Já pensou em parar de apontar o erro das pessoas e ver o lado bom delas? Já pensou em ser mais grato pelas coisas que tem, ao invés de viver se lamentando pelo que não tem?

Valorize as pessoas que estão ao seu redor, tenha gratidão pelos seus amigos, pais, professores, trabalho, colaboradores, vizinhos. Todos eles estão em sua vida por um motivo. Não espere perder tudo isso para entender que eram bons e especiais.  Não espere ficar doente para valorizar a saúde.

Quer saber como mudar sua frequência? Acordo pela manhã e medito. Mesmo quando achei que perdi tudo, aprendi a ver com gratidão o “nada” que tinha. E o universo me respondeu com todo amor, carinho e gratidão que emanei, dando-me amor, oportunidades, pessoas do bem… e o que devolvo para Ele? Mais gratidão, mais amor. É simples assim. Se você quer mudar a sua vida, comece agradecendo pelo que já tem.

Não seja uma pessoa amarga. A vida é boa demais, porém é curta. Aproveite enquanto a tem! Valorize o que você tem.


Direitos autorais da imagem de capa: Lauren Richmond – Unsplash





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.