4min. de leitura

NÃO HÁ FORÇA MAIS PODEROSA DO QUE O AMOR!

Não é o medo que me fará feliz. Digo isso a vocês, leitores. E para mim também. Não é o medo que trará felicidade.


É a entrega. A entrega dos meus sentimentos mais sinceros e a confiança de que não há força mais poderosa do que o amor. Não é sonho, conto, fantasia. É a amorosidade expressada em ações, atitudes e coragem.

Como posso, egoistamente, exigir de alguém o que nem eu estou doando? Pensem nisso, leitores, como é possível exigir amor e lealdade quando o medo te faz partir?
O medo bom é aquele cauteloso, que não permite arriscar nossas vidas diante dos perigos reais.

Mas há o medo que paralisa, engana, bloqueia os mais puros sentimentos, impede de viver as melhores emoções, destrói a sua vida (assim mesmo, dramaticamente) se você se deixar levar.


Não há cuidados com as palavras corretas e perfeitas em suas colocações para escrever esse texto, não hoje. Aqui estamos falando de sentimentos, daquilo que vem do coração. Imperfeito. Medroso. Como uma criança traumática que só quer carinho, mas incapaz de estender as mãos.

Conseguem entender? É da entrega que estou falando. Do primeiro passo partir de mim, de vocês, de nós. Para mudar o que há ao nosso redor, devemos mudar a nós mesmos… Já sabemos disso, não é?! Então, por quê? Por que deixamos de fazer e entregamos nosso amor antes, passamos uma vida inteira esperando receber amor sem que nós façamos isso. Não todos, não falo por todos, é claro. Mas é só olhar em volta e veremos que muitos não amam por medo de não serem amados.

Não que vocês sejam assim, acredito e espero que vocês sejam corajosos, esperançosos, confiantes de que o amor abre as portas dos caminhos mais lindos, fazendo de vocês pessoas amorosas. Mas falo por mim, talvez. Quanta coisa o medo faz a gente perder…
São nas dificuldades que o amor deve ser mais forte, nas provações que não se deve dar as costas, na dor do medo que deve-se amar cada vez mais. É a entrega. Primeiro doar para depois receber, e caramba, como é difícil! Como o ego pode nos destruir… O medo… A insegurança…


E para quê tudo isso? Chegaremos aonde, me digam, aonde chegaremos sem amor? Só isso deveria importar nesse mundo. Seria tão mais simples se desde o início tivéssemos ouvido os Grandes Mestres dizendo o quanto o amor é importante. Mas, não, somos tolos incrédulos querendo provar pela dor. E provamos, e sentimos, e nos arrependemos. E buscamos em vão pelo perdão daquele que queremos amor mas não amamos.

Ah, se todos soubessem que só o amor vale nesse mundo. Entrega. Demonstração. Ação. Você já disse àquela pessoa que a ama hoje?





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.