Não há mãe perfeita, mas há um milhão de maneiras de ser uma boa mãe

6min. de leitura

Ensinará a voar, mas não voarão o teu voo
Ensinará a sonhar, mas não sonharão teu sonho.
Ensinará a viver, mas não viverão a tua vida.
Porém em cada voo,
em cada sonho,
e em cada período de suas vidas,
permanecerá para sempre os rastros de teus ensinamentos.



Madre Teresa de Calcutá

“Às vezes é muito difícil se tornar uma mãe

Vale a pena. Sim, é a experiência mais poderosa que pode viver uma mulher. Sim, nada vai marcar tanto como o momento em que você finalmente segurar em seus braços o filho que acabou de sair de ti, deliciosamente sujo, molhado, quente, e ele olhar nos olhos como se dissesse: eu conheço você.


Mas é difícil.

E não é só a falta de sono, as sequelas do parto, os cuidados que um recém-nascido exige (tão pequeno e tão exigente!), nem mesmo o coquetel de hormônios que te deixam tonta até várias semanas depois.

Nem mesmo a inexperiência e incerteza sobre estar fazendo o certo ou não, nem as perguntas e comentários bem-intencionados de parentes que não fazem nada, além de disparar sua própria insegurança, e medo.


“É muito mais do que isso. É a ruptura total e repentina com a sua própria identidade, com tudo aquilo que até o momento do nascimento você tinha definido: seus projetos, suas ambições, seu trabalho, seus amigos, seu corpo, e tudo o que você chamou seu. Seu tempo. Sua vida.”

É se olhar no espelho com aquela criatura grudada em seu peito, e não se reconhecer. Em que ponto você se tornou essa mulher abatida que não tem um minuto nem para tomar um banho? Quem é ela? Quem é você agora?

“Você ainda é você, apenas uma versão maior de si mesma. Mas no começo você não sabe disso. A princípio você não se encontra. Não há nada que ligue essa vida nova de mudanças de fraldas, alimentação por horas e canções de ninar, com aquela outra vida que parece tão distante, não qual você ia e vinha quando queria, tinha seu tempo e pertences .”

Porque, claro, todo o seu ser é agora para outro. E o outro está se alimentando de você, não apenas de seu leite, mas também de seu toque, suas músicas, suas palavras, seu calor. E o tempo passa…

Chegará um momento em que, quase sem perceber, as horas de sono noturno poderão ser longas. Seu bebê vai aprender a sustentar sua cabeça, a rolar, e então a rastejar.

Em um dia qualquer ele vai te dar de presente um sorriso, e você pensará que todos os esforços têm sido poucos. Um dia ele falará “mamá”. Você vai vê-lo brincando no parque, subindo sozinho no escorregador, brincando com outras crianças, escrevendo as primeiras letras que te mostrará orgulhoso. E você não vai querer que nada no mundo tivesse sido diferente, e como sabia pouco sobre o amor …”

Fonte: Vivian Watson Molina, Una Nueva Maternidad

Porque isso é apenas o começo …

Sendo mães ou filhos, podemos entender que não há um ser neste mundo que não cometa erros, não há nenhum protótipo de mãe perfeita. Uma mãe é uma mulher com suas falhas e inseguranças, mas com uma grande responsabilidade para se desempenhar da melhor maneira.

“Felizmente, as boas mães são mais numerosas do que as mães tóxicas do que as mães, e a maioria de nós pode agradecer às nossas mães que nos deram a possibilidade de viver em um mundo maravilhoso.”

Uma mulher, quando se torna mãe, passa a possuir o maior privilégio no mundo, o amor infinito. E uma mãe que ama seus filhos sempre vai cometer erros, mas seu amor vai dar um impulso para que o fruto do seu ventre faça o impossível.

O coração de uma mãe cresce todos os dias desde que teve o prazer de ver seu filho sustentando a própria cabeça, rolando ou engatinhando. Porque, desde o primeiro olhar sobre sua barriga, uma mãe se apaixona incondicionalmente por toda a vida.

Porque uma mãe é uma versão maior de si mesma, e seu coração é um universo infinito. Apesar de que seus erros a fazer um ser do mundo real, uma mãe é o ser mais divino no planeta.

“O pior defeito das mães é que elas morrem antes que seus filhos consigam retribuir a metade do que fizeram por eles.

Elas deixam órfãos impotentes e culpados. Felizmente há uma só mãe. Porque ninguém suportaria a dor de perdê-la duas vezes.” – Isabel Allende.

 

___

Traduzido pela equipe de O Segredo

Fonte: La Mente es Maravillosa

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.