Não há nada mais que uma mulher possa querer do que ser amada e respeitada. E isso nunca foi pedir demais!

2min. de leitura

 Amor demais não justifica atitude de desamor…

Não deve haver culpa por amar demais. Ninguém ama demais ou de menos, a gente ama.



E quando acontece alguma decepção, culpar o amor não faz o menor sentido, porque sem ele, a relação não existiria, e não seria a quantidade dele que faria alguém magoar-nos.

O que faltou foi cuidado, respeito, lealdade, fidelidade, mas, amor demais não é justificativa para erros.

As mulheres, na maioria dos casos, carregam essa culpa em fim de relacionamentos.

É comum elas dizerem ” fui uma tola, eu amei demais, cuidei demais, dei atenção”.

Esse sentimento nelas é mais recorrente porque parte da natureza feminina esse instinto do cuidado, da nutrição do amor e afeto.


Muitas dores partem de um coração ferido, mas culpar a dor pelo excesso de amor jamais será justificativa para o desamor. Eles andam na contramão.

A sensação deveria ser:  amei, cuidei, fiz minha parte com todo o amor e dignidade, ou seja, soube doar o amor mas reconheci o meu próprio valor.

Não deixe de amar por ter perdido um amor. Você foi ser em essência. Este é o nosso propósito: ser amor.


E de tantos corações partidos e histórias, eu lamento aos que não souberam valorizar e respeitar amores puros, sinceros e bonitos.

Não há nada mais que uma mulher possa querer do que ser amada e respeitada. E isso nunca foi pedir demais!

___________

Direitos autorais da imagem de capa: mindof / 123RF Imagens

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.