ColunistasReflexão

“não importa quantas batidas o seu coração vai dar, mas por quais motivos ele vai bater.”

não importa

A questão não é se o seu coração está vivendo e sim se você está vivendo com todo o seu coração.



Esses dias assisti a um vídeo, dessas correntes de amor que circulam na internet, em que um menino chegou da aula triste e preocupado ao descobrir que o coração bate em média dois bilhões e meio de batimentos cardíacos na vida. E que cada batida que sentia era uma a menos que ele tinha.

Sua mãe então o presentou com uma camisa branca. Disse-lhe que era para ele escrever nela todos os momentos que considerasse especiais, e complementou:

“Não importa quantas batidas o seu coração vai dar, mas por quais motivos ele vai bater.”


Ele então registrou a primeira vez que andou de bicicleta, os momentos em que brincou no parque com seus pais, o dia em que plantou uma árvore, a primeira vez que consolou um coleguinha da escola com seu ombro amigo. O momento em que passou na faculdade, o dia em que se formou, o dia em que começou a trabalhar, o momento em que ajudou um desconhecido a trocar o pneu do carro, o dia em que se casou, o momento em que recebeu a notícia que seria pai, o dia em que sua filha nasceu, etc.

A camisa branca significa a nossa vida.  Não é sobre quantos anos vamos viver, nem sobre quantas vezes nosso coração vai bater, é sobre o que vamos deixar registrado nela.

O que você já deixou registrado em sua vida? Por quais motivos o seu coração já bateu e continua batendo? O que o leva a levantar da cama todas as manhãs? O que você já conquistou e o que ainda deseja conquistar?

Será que estamos vivendo e valorizando os momentos especiais para nos lembramos deles quando a tristeza bater à porta? Ou para lembrarmos deles como emocionantes histórias para contar para nossos filhos e netos?


O que aconteceu de especial em sua vida em dez, cinco, um ano? O que aconteceu de especial nesta última semana? Quantas vezes você sorriu hoje?

Se considera que teve poucos momentos especiais, ou até nenhum, que tal começar a criar esses momentos a partir de agora?

Somos autores da nossa própria jornada. A vida não é apenas um ciclo de dormir, acordar, trabalhar ou estudar, dormir.

A vida é o que acontece dentro desse ciclo que nos causa emoção, para que as memórias sejam geradas. A questão não é se o seu coração está vivendo e sim se você está vivendo com todo o seu coração.



Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: tverdohlib / 123RF Imagens


Estou aprendendo a dizer aDeus a tudo que não é bom para mim

Artigo Anterior

Os 5 princípios da gratidão que mais transformam nossas vidas

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.