AutoconhecimentoColunistas

Não ofereça ao outro mais do que ele merece! A falta de reciprocidade, cansa!

nao ofereca capa

Sinônimos de relacionamento para mim é compromisso, comprometimento e lealdade. Porém o que garante a saúde de todo e qualquer relacionamento é a reciprocidade.



A troca constante garante a oxigenação do relacionamento. A relação se sustenta na estrada da vida por um caminho de mão dupla, onde existe uma troca justa entre o dar e receber.

Se você ama, é importante se sentir amado também. Se respeita, há que se ter a certeza de que é respeitado. Se admira, é de suma importância ser objeto de admiração do outro. Se é grato, nada mais justo que receber gratidão da outra parte quando se faz o bem também.

Quando a relação fica assimétrica, onde um oferta o seu melhor e não se sente a retribuição, o peso da balança fica em um só prato e há um esgotamento, um esvaziamento da oferta, o estoque de bons sentimentos vai acabando e o que sobra é um profundo cansaço, mesmo que não haja o desejo de afastamento.


Se você se percebe assim, entregando e nada recebendo, seja honesto com seus sentimentos e verdadeiro com quem é de direito. O outro merece saber o que você precisa receber e você necessita falar.

Uma conversa franca, onde você possa expor seu incômodo e o outro mostre à vontade de se reposicionar, pode reconfigurar a relação. Trazendo novos rumos e oportunidade de salvar a relação.

Isso se, o que te atraiu no outro e que foi motivo para a aproximação ainda estiver lá.

Ainda há apelo e motivação, ainda há mistério a ser revelado? Talvez seja só um momento ruim, e dar voz as suas dúvidas, dar vez as suas inseguranças e frustrações, talvez seja o que de mais honesto você possa fazer por vocês dois.


Quem sabe a outra pessoa não esteja sentindo ou pensando o mesmo sobre você?

Muitas vezes, nós nos confundimos e nos engamos com nossos próprios sentimentos, por isso, não é raro nos equivocarmos, interpretando erroneamente o outro.

O diálogo aberto e sincero, é a única ferramenta eficaz para esclarecer dúvidas.

É preciso se lamentar menos e conversar mais. Saber quais são os motivos reais para a modificação de comportamento, pois uma relação é construída a dois, portanto, escolha parar de reclamar a falta de atitude do outro e começar a fazer pedidos gentis e amorosos.


Revelar a participação de cada um abertamente é a atitude mais digna que podemos ter conosco e com o outro.

Participamos ativamente, da construção e da destruição do elo afetivo e expor a parte e a responsabilidade de cada um é muito mais corajoso e saudável, do que simplesmente desistir.

O mais humilde, mas também mais sensível, inteligente e forte, sempre dá o primeiro passo.

Mas se você perceber, ou/e o outro comunicar de alguma forma, por palavras, gestos ou silêncios sepulcrais, a falta de vontade de investir afetivamente em você e no relacionamento, retire-se sem olhar pra trás!


Devemos sempre entrar de forma silenciosa, discreta, pisando devagar na vida do outro. E a saída, deve ser da mesma forma, silenciosa, porém rapidamente!

Onde você não for bem-vindo, onde não houver reciprocidade, por favor, saia correndo.

O desconforto e o cansaço refletem a falta de reciprocidade na relação. Não se demore onde não houver reciprocidade. Mas não abandone o barco sem antes, remar junto e na mesma direção.

O objetivo final é sempre o mesmo destino, o bem dos dois. Uma coisa só é boa, se for boa para os dois. Mas se depois de ter uma conversa franca com o outro e ficar claro e estabelecido que ele desistiu, respeite-o e siga em frente.


Muitas vezes, só vamos perceber que, aquela relação que não deu certo, foi na verdade, um livramento, algum tempo depois.

Isso, se a gente decidir abrir os olhos.

O sexo, para nós, mulheres, começa na cabeça, muito antes, do ato em si

Artigo Anterior

‘Não sou culpada pela infelicidade de ninguém’, diz prostituta do caso MC Kevin

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.