Relacionamentos

Não permita que as dores do mundo te deixem cego para o amor!

capaNao permita que as dores do mundo te deixem cego para o amor
Comente!

As feridas que carregamos são mais pesadas do que imaginamos.

A busca do verdadeiro amor é cansativa e longa, nesse caminho, encontramos várias pessoas machucadas e frágeis, buscando um colo, abrigo e carinho, algumas já estão feridas o suficiente para nem tentar novamente, outras estão no começo da caminhada e ainda não têm cicatrizes.
Poderíamos culpar o modo de vida que levamos, a correria do dia a dia, a falta de tempo para enxergar o próximo como uma história para ser vivida e não um livro já folheado. Utilizar pessoas e não objetos já é uma atitude considerada normal para muita gente, seria talvez um modo de defesa por conta das feridas que os pretendentes anteriores deixaram?

Somos instruídos desde cedo a encontrar um grande amor para ser feliz, precisamos encontrar alguém leve e que se encaixe perfeitamente em nossas vidas, alguém que some e não nos abandone, um amor verdadeiro, daqueles sinceros, que ardem no peito. O amor, quando vem de surpresa, arrebata-nos de maneira surpreendente, mudando a nossa rotina e nosso humor. Precisamos estar de peito aberto e deixar nossas inseguranças de lado para receber esse sentimento tão pouco conhecido em nossas vivências.

Quando eu digo que o amor é um sentimento tão pouco conhecido, eu me refiro àquelas pessoas que também nunca viveram o amor fraterno, não experimentaram como é serem amadas por um pai, mãe ou avô; a família é a maior fonte de amor conhecida por alguém, e as feridas deixadas por aqueles que normalmente é inevitável não amar machucam ainda mais e conseguem blindar o coração para qualquer outro tipo de amor.

Pessoas machucadas só machucam, elas não conseguem retribuir nenhum afeto, pois não entendem o amor daquela maneira, o amor para esse tipo de pessoa é aquele que machuca, aquele em que eu preciso abdicar de algo ou alguém para o outro me amar. As feridas são enormes nesses casos. Quando encontramos alguém machucado, devemos cuidar e tentar mostrar para ele que o amor pode curar qualquer ferida. Estar disposto a isso não é uma tarefa fácil, precisa de tempo e paciência, é um trabalho conjunto entre a pessoa debilitada e seu ajudante nessa batalha.

Somos ensinados a sempre nos defender e não demonstrar fraquezas, porém se engana quem acredita que não podemos ser frágeis em nenhum momento, às vezes, precisamos desabar para nos reconstruir, cair para levantar, encontrar alguém que nos tire essa armadura e consiga nos mostrar quão incrível é estar ao seu lado.

Presenciamos constantes decepções, sugando nossas energias e esperanças em viver um dia em plena paz de espírito, mas para isso devemos superar todas as decepções e feridas, e quando isso acontece, nós nos sentimos mais fortes e capazes de superar qualquer porvir.

Um famoso filósofo sempre dizia que o amor é narcisista, pois apenas buscamos satisfazer as próprias vontades. Muitas vezes, esse amor narcisista acontece, porque pessoas que buscam depositar expectativas particulares em outras acabam se frustram no relacionamento, e entender que a sua forma de amar não é e não vai ser exatamente como a do seu parceiro é essencial.

Não utilize suas vivências anteriores em um novo relacionamento, entenda que cada amor acontece de uma maneira singular, observe como você está aberto para uma nova relação.

A vida não vem com um manual, não existe fórmula certa para seguirmos em frente e manter uma vida plena, sem nenhuma insegurança, basta você buscar aquilo que o faz sentir melhor e, quando estiver 100% consigo mesmo, a pessoa certa vai aparecer e tirar todas as amarras que estiverem sobrando no seu coração.

Comente!

Daniela Mercury cancela apresentações de rua no carnaval de 2022: “Sinto muito”

Artigo Anterior

Mãe de quadrigêmeos revela usar 24 fraldas por dia e gastar R$ 1.680 por semana em comida

Próximo artigo