Comportamento

“Não queriam usar o mesmo banheiro que eu.” Daiane dos Santos conta episódio de racismo

A brasileira que fez sucesso no mundo todo por seu talento também foi vítima de preconceito. Entenda!



O racismo é, infelizmente, algo bastante comum em nossa sociedade, mesmo nos tempos atuais, em que existem muitos movimentos que buscam combater o preconceito e incluir pessoas de todas as raças em todas as áreas da sociedade.

Podemos nos deparar com o racismo nos mais diversos lugares, desde dentro de nossas casas, nos ambientes de estudo e até mesmo no meio profissional. No esporte, onde a inclusão está sempre sendo incentivada, são muitos os atletas que também precisam conviver com a falta de respeito às suas diferenças.

A ex-ginasta Daiane dos Santos foi uma das esportistas que enfrentaram episódios de racismo durante a sua jornada nos esportes. Muito querida e admirada pelos brasileiros por sua incrível trajetória, ela contou à revista Maria Claire um pouco de suas experiências.


Direitos autorais: reprodução Instagram/@daiane_gs_.

Mesmo tendo sido a primeira campeã mundial da ginástica artística brasileira e conquistado cinco medalhas nos Jogos Pan-Americanos, Daiane dos Santos não ficou livre do preconceito enquanto brilhava no esporte.

De acordo com informações compartilhadas pelo UOL, Daiane contou que, quando estava na seleção olímpica de ginástica, algumas pessoas se recusavam a usar o mesmo banheiro que ela e outras não queriam proximidade com a brasileira.

Somada à questão racial, ela também relatou que as pessoas usavam o fato de ela ter vindo do Sul, que não é o centro do país, e ter origem humilde para discriminá-la. Os preconceitos a faziam pensar que tínhamos voltado ao período da segregação.


Direitos autorais: reprodução Instagram/@daiane_gs_.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@daiane_gs_.

A ex-atleta ainda afirmou que todas as pessoas negras já sofreram algum preconceito na vida, mas que muitas não sabem perceber esse tipo de situação. Para Daiane, o racismo sempre esteve presente em olhares e tratamentos diferentes dos demais ao seu redor.

No entanto, isso não ficou no seu caminho para a grandeza, e hoje ela defende a importância da representatividade para as pessoas negras. Daiane afirmou que um atleta negro representa todas as pessoas negras, mostrando que elas têm potencial para chegar ao mesmo lugar, e defendeu que esse é um assunto que deve ser debatido todos os dias, não apenas na semana da consciência negra.


Sobre a própria experiência no esporte, ela conta que fez bastante sucesso em sua época como ginasta porque foi a primeira representante negra do esporte de todo o mundo a ganhar uma medalha de ouro.

Amazonense que passou fome conquistou milhões de fãs na web: “Transformei minha história”

Artigo Anterior

Desempregado há 6 anos, homem que se alimentava de feijão e ração soma mais de R$ 17 mil em doações!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.