Não se comporte como um “saco de batatas”!

Sejamos o que for, só não podemos ser um saco de batatas neste mundo!

Quem você é? Você está apenas ocupando espaço no planeta ou está aqui por alguma razão? Quais são os seus sonhos, projetos, como enxerga o mundo? O que você é? O que eu sou? Sejamos o que for, só não podemos ser um saco de batatas neste mundo.

Não sei exatamente quando foi que ouvi essa expressão, passou pela minha mente nos últimos dias, então pensei em escrever algo sobre a importância de não sermos como um saco de batatas.

O saco de batatas só tem mesmo peso, onde o colocamos ele fica, assim como tantas pessoas nesse Universo, que parecem só ter peso mesmo, porque conteúdo e essência lhes faltam.

Falta identidade! Falta ser algo além de um saco de batatas!

Todos nós já fomos um saco de batatas em algum dia de nossas vidas. Já ocupamos apenas espaço físico no planeta e de forma alguma nos preocupamos com o que fomos no mundo. Servimos para algo?

É muito fácil subitamente deixar de SER, para apenas ocupar espaço no mundo, pois seremos a todo instante confrontados. O que queremos dessa vida? Para quê lugar estamos caminhando? Qual é a nossa energia? Estamos nos cercando de energias semelhantes ou muito melhores do que as nossas? Estamos em uma tonalidade de transformação ou caímos nas sombras e no vão da inflexibilidade?

Quem somos? Valorizamos verdadeiramente aquilo que somos integralmente?

Lutamos pela nossa vida, suspiramos por nossos sonhos, vemo-nos como protagonistas em nossa história? Vemo-nos por dentro?

Vamos ser o que somos. Resgatar o que precisamos dentro de nossa alma. Vamos devolver o brilho, porque muitas vezes somos nós quem nos ofuscamos. Vamos ser o que precisamos ser para fazer valer a nossa vida, mas não sejamos sacos de batatas no mundo. Não sejamos só peso, só corpo, só enfemeridade.

A juventude passa, a beleza é temporária, a nossa carne morre e o que faz valer avida não é esse corpo que apodrece, o que faz valer a vida é a nossa essência – única!

Seja o que é, entre em confrontos para defender a sua essência, mas jamais opte por ser um saco de batatas.

Não seja só um corpo que ocupa espaço! Tenha um espaço infinito dentro de si, incapaz de habitar apenas a sua carne mortal.


Direitos autorais da imagem de capa: Stei1ia Wso on Unsplash



Deixe seu comentário