Não se culpe tanto! Se não deu certo, bola pra frente, vida que segue, pegue leve consigo mesmo!



Não fique pensando no porquê daquele relacionamento dar errado. Não se culpe por não ter passado naquela entrevista de emprego, o problema não é com você.

Não se culpe se a galera não o aceitou, não engula uma culpa que não é sua. Pense que você foi verdadeiro o tempo todo e que sempre deu o melhor de si.

Os ventos do universo podem jogá-lo para outros caminhos, outras estradas, outros países, as coisas não dependem só de você, elas envolvem inúmeros fatores.

Se não deu certo, bola pra frente, vida que segue, pegue leve consigo mesmo e não se prenda aos erros que cometeu no passado, você era imaturo demais para entender o que estava fazendo. Agora, que amadureceu, precisa entender que naquele momento era aquilo que você podia fazer, aquela foi sua melhor escolha.

Hoje, ao invés de se lamentar, aprenda com os erros do passado, não dê importância ao que os outros pensam, pois você merece viver a vida com a consciência em paz, merecedor de todas as coisas gostosas que a vida tem para lhe oferecer.

Não se aprisione, liberte-se da culpa. Somos seres humanos em processo de evolução, ninguém nasce sabendo!

Você primeiro aprende a falar, a andar, a cair e se levantar, e assim por diante. Às vezes, comete um erro, quebra a cara, mas depois se levanta. O erro é para aprender, não é uma punição, algo para sofrer a vida inteira.



Se uma porta se fecha aqui, outras portas se abrem ali. No momento certo, as coisas vão se encaixar, então não fique se matando, se ainda não conseguiu aquela ascensão social, a tão sonhada casa dos sonhos. Dê um passo de cada vez, a culpa não é sua.

Liberar a culpa não significa matar os animais e destruir a natureza, e depois sair por aí com o sorriso no rosto. Liberar a culpa significa se perdoar, porque se você não se perdoar, essa culpa vai encher seu corpo, como um copo cheio de água debaixo da torneira do bebedouro. Se você não tirar o copo de baixo, o recipiente vai transbordar e acabará se afogando.

Seja leve, ande descalço na grama, feche os olhos e diga para si mesmo que não quer mais carregar essa cruz chamada culpa. Trata-se de compaixão consigo mesmo.

Não precisa se tratar como coitadinho, tente o equilíbrio, deixando de lado a automutilação inconsciente. 


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: madhourse/123RF Imagens.






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.