ColunistasComportamento

Não se julgue. Cuide do seu agir e das suas palavras, assim não conhecerá a insensatez

um brinde à insensatez

Um brinde à insensatez!  Diante dela temos que ter coerência. 



Às vezes, precisamos fugir ou apenas parar para pensar. Às vezes, queremos sumir ou apenas conversar. De tempos em tempos somos obrigados a atualizar documentos, de tempos em tempos somos obrigados a expandir pensamentos.

Passamos por diversas circunstâncias de insensatez, qualquer um de nós, a diferença está na maneira como “digerimos” as nossas loucuras e as loucuras alheias.

Pensa aí na sua cabeça, quem nunca se permitiu desfrutar de uma ávida insensatez? Quem nunca quis voltar atrás?  Quem nunca quis cavar um buraco e se esconder? Quem nunca?!


A vida nos põe à prova com diversas situações, envolvendo pessoas e sentimentos. E precisamos estar abertos para sairmos vitoriosos das entranhas da loucura.

Uma certa perspicácia e tudo passa a ser entendido de forma clara.

Num respirar profundo, a mente acalma e o coração volta a ter brandos batimentos.

Nesse momento precisamos ter a grandeza de pensamentos sóbrios e reais. Pensamentos que possam nos levar a uma dimensão fora da questão atual, como se fôssemos outra pessoa a observar o fato. Dessa forma, conseguimos uma autonomia para entender e solucionar a questão.


Para isso, precisamos ter autoconhecimento, saber exatamente o que queremos alcançar, sem nos machucar principalmente.

Mantenha seu pensamento firme no propósito da paz, do amor e da sabedoria.

Não se julgue, nem seja vítima de si mesmo. Cuide do seu agir e das suas palavras e, dessa forma, não conhecerá a insensatez. 



Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo:  Guillaume Bolduc on Unsplash


Felicidade: o que o impede de ser feliz agora?

Artigo Anterior

O que você ganha quando aceita o sofrimento?

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.