Não se obrigue a SER o que você não é!

Não se obrigue a ser o que você não é! Essa é uma das piores coisas que você pode fazer com você!

Foi assim que fiz bacharel em administração pública porque queria mudar o mundo, tornei-me auditora fiscal e descobri que não queria mais brincar disso.

Então, já com 36, comecei a filosofia, tornei-me instrutora de yoga, descobri o coaching no meio do caminho, e visualizei uma forma de ajudar as pessoas.

Na infância, queria ser freira porque elas são boas, mas ficar presa num convento não era boa ideia. Também quis ser cientista, porque eles testam muitas coisas e também ajudam as pessoas.

Adorava animais, mas não tinha estômago para vê-los sofrendo com alguma doença.

Na vida adulta, eu me apaixonei por letras ao cursar latim na faculdade e finalmente pensei:

“Por que raios fugi tanto? Eu amo textos, palavras, conhecer línguas e culturas diferentes, e cada livro é uma viagem! Por que dei tantas voltas tentando SER o que não queria ser?”

Influência da família, pressão social, medo, ansiedade… mas o que mais pesou foi ter a crença limitante de que eu teria um salário miserável e não conseguiria me sustentar como professora com um curso de letras ou filosofia.

Você sabia que mais de 26,6 milhões de pessoas estão infelizes no trabalho pelos mais diversos motivos? E, nesse caso, tanto empregador quanto trabalhador perdem.

Isso causa antipatias, agressividade, culpa, rivalidades, insatisfação, tristeza, desânimo, baixa autoestima, doenças crônicas.

É extremamente doloroso porque ficamos presos numa fantasia grudenta e pegajosa, e nossa voz interna (intuição) fica cada dia mais fraca.

Mesmo assim, sou grata a todos os caminhos e pessoas que encontrei, pois me tornaram a pessoa que sou agora.

Hoje, as pessoas me procuram para realizar mudanças que sozinhas elas não conseguem visualizar. E sou uma grande incentivadora desse processo de apoio, pois ter alguém de fora com uma visão desapegada é muito importante. Mas há um grande porém nisso tudo. Às vezes, as pessoas não estão prontas e podem ficar frustradas, tanto por alcançar o objeto para cumprir tabela, quanto por não alcançar. E está tudo bem!

Se eu tivesse escutado minha voz interna (intuição) teria chegado aqui com mais leveza, menos acidentes, faria o que amo por mais tempo, e ajudaria mais pessoas. E assim está tudo bem também!

O mais importante de tudo é caminhar sempre, parar, se necessário, e até andar em círculos, mas regredir jamais. Mesmo porque “não se entra no mesmo rio duas vezes” segundo o filósofo Heráclito.

Abra o seu coração e seja como o sábio que aprende com o erro dos outros.

Que você tenha coragem para seguir a sua intuição o quanto antes. Porque vai ser difícil de qualquer forma, então, que pelo menos você faça aquilo que brilha em você. Muito boa sorte!


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: mihtiander / 123RF Imagens



Deixe seu comentário