O SegredoReflexãoRelacionamentos

Não sou a mulher da sua vida

não sou a mulher da sua vida

Não sei quantos caras já acharam que eu fosse à mulher da vida deles, todos errados, iludidos, todos decepcionados.



“Ela era a mulher da minha vida e estragou tudo.”

Mas é claro que estraguei tudo, esqueci, esqueci de avisar que não seria mulher da vida de ninguém, talvez seja isso.

Não usei vestido longo no primeiro encontro, não sorri quando não achei a piada engraçada, não quis comparecer naquela reunião de família, nem troquei aquele all star sujo quando fui conhecer a sogra. Não penteio o cabelo quando acordo, não pinto as unhas com francesinha. Não uso roupas neutras, não faço dieta, não falo baixo.


Não me formei em medicina, nem sei dançar tango, aprendi um pouco de funk e hip hop, serve? Não fiz curso de gastronomia, o nissin miojo continua sendo meu prato favorito. Também não sei falar francês, nem alemão, não sou fluente em inglês, mas meu português é impecável.

Não sento de pernas cruzadas, não brinquei de boneca, não vou ao salão de beleza.Não gosto de rosa, uso batom vermelho, não corto o cabelo toda a semana. Não sei limpar a casa, passar roupas, lavar. Não sei cuidar de crianças, minhas cores são preto, branco, azul, verde, rosa e roxo, sem salmão, azul turquesa, nude e musgo.

Não sou o tipo de garota certa, por favor, não goste tanto de mim!

Não sei dividir um cupcake, um bombom, uma bala, o último trident, você acha que eu saberia dividir meu tempo com alguém?


Não aprendi a organizar meu guarda roupas, quem dirá nem meu coração.

Sei que é triste afirmar essas coisas, das quais só eu sei, mas gostar de mim é um tiro no pé. Então, não faça isso.

Não faço parte do time das melhores namoradas do mundo, nem participo das caminhadas das gurias mais meigas da região, não sou uma lady e nem tenho estômago para isso.

Sou qualquer coisa que você não tenha imaginado, posso mudar a qualquer instante, hoje estou aqui, amanhã já peguei minhas coisas e fui embora, mas não pense que foi por mal.


Mal mesmo seria ficar, quando meu coração pede pra ir embora, imediatamente.

Eu jamais poderia ser a mulher da vida de alguém, é muita responsabilidade, você não acha? Se eu não consigo respeitar os horários, você acha mesmo que eu conseguiria respeitar regras de “uma mulher da vida de alguém”?

Há muito tempo sou a mulher da minha vida, e já é difícil, vai por mim.

Eu cuido da minha vida, você também deveria cuidar da sua, ao invés de depositar todas as suas fichas em uma mulher que você pensa que é da sua vida. Você por acaso me consultou? Viu nas estrelas? Na bola de cristal?


A mulher da sua vida não existe – calma, menos drástica -, se existe, não sou eu.

Se tem uma pessoa que possa ser a mulher/homem da sua vida é você mesmo, não há outro responsável pela sua felicidade, que não você.

Já cansei de ver as pessoas depositarem suas fichas na “mulher/homem da vida delas”, acreditando sinceramente que se algo desse errado a culpa era do outro – que não teve competência nem pra ser mulher da vida dele, e isso que aquela vida nem era tão difícil assim -, e acabaram sem fichas e com o coração partido.

Então, garota, garoto, tia, tio, papagaio e cachorro, enquanto você não entender que sua vida depende de você e ninguém mais, você nunca entenderá que a mulher/homem da sua vida está diante de você, basta olhar no espelho.


 

___

Escrito por Alessandra Menegaz – Via CATWALK


Não é por você que eu choro

Artigo Anterior

O melhor da vida não se planeja … Simplesmente acontece

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.