Não vire as costas para os relacionamentos. Saia pela porta da frente!

Ninguém é obrigado a ficar aonde não se sente bem.

E é bom mesmo que as pessoas partam quando não estão mais afim de investir na convivência, vai doer mais em um do que em outro, e é normal que seja assim, porque muitas vezes , embora um não queira mais, o outro talvez ainda tenha muito fôlego para investir no relacionamento.

E é aí que entra o respeito; Não importa quanto tempo durou o convívio, tanto faz se tenha sido uma noite, cinco meses ou trinta anos.

Se você quer ir, saia pela porta da frente!

Quando alguém nos recebe para uma parceria, seja no campo profissional ou no âmbito pessoal, significa que essa pessoa nos acolheu. De alguma forma, ela deixou claro que naquele momento você era benquisto, querido e admitido na sua vida.

Ora, se alguém te recepciona, te aceita em dado momento, como pode você simplesmente virar as costas e ir embora sem nenhuma cerimônia, largando essa pessoa para trás como se ela nunca tivesse existido? Ou ser evasivo com respostas esfarrapadas que não dão um basta definitivo na situação , criando uma atmosfera de dúvidas e reticências?  

Enquanto você não coloca o ponto final, o outro continua lá , olhando para a porta , vendo você cada vez mais longe sem entender o que se passa.  

Entendo que nesse momento , talvez você também esteja confuso, porém, não precisa fazer um discurso mirabolante com explicações do porquê de estar saindo.

Mas, bastam frases sinceras, do tipo “não quero mais”, “foi bom enquanto durou” ou “não é como eu imaginei”.

Isso fecha a sua conta e dá ao outro a dignidade de receber o mínimo que se espera de alguém com quem se relacionou.

Você não sai de um restaurante, onde foi bem atendido, sem pagar a conta. A não ser que seja mau caráter. E olha que você nem conhece o garçom!

Não fechar os ciclos atrás de nós, permite que a energia das situações passadas nos acompanhe, como correntes se arrastando pela vida. Não vale a pena ficar vinculado à mágoa de um outro alguém. Se você coloca um ponto final e ainda resta dor, essa dor cabe somente ao outro. Mas se você não pontua, ela se estenderá como uma sombra atrapalhando o seu futuro.  

Pense nisso antes de virar as costas para qualquer parceiro. Seja amizade, namoro, casamento, paquera. É a diplomacia e a percepção do outro, que nos diferencia dos animais.

Qualquer um merece todo o respeito que queremos para nós mesmos.

A mesma atitude que você teve para dizer Olá, use para dizer Adeus.

(Do livro Considerações Finais de Cristina Hare, não podendo ser publicado na íntegra ou em parte sem os créditos para a autora) Namastê. HARE.

____________

Direitos autorais da imagem de capa: subbotina / 123RF Imagens



Deixe seu comentário