Não, você não precisa opinar sobre tudo (principalmente se ninguém pediu sua opinião)!

Viu alguma coisa que não gosta no seu feed? Role para cima e siga em frente! Viu um perfil com informações que você não gosta e não atingem você? Não siga! Viu a foto de alguém que você considera “feio”? Não curta! Achou a roupa de fulana vulgar? Guarde para você! Você não precisa opinar sobre tudo! Principalmente se ninguém pediu a sua opinião!



As redes sociais abriram as portas do mundo para todos. Ali, podemos conhecer lugares que nunca imaginamos, fazer contato com pessoas do outro lado do mundo, obter informações gratuitamente sobre tudo. Ali também, protegidos pela tela e a distância, podemos condenar, julgar, descarregar frustrações em desconhecidos e opinar sobre tudo, mesmo sem ninguém ter pedido.

Participo de alguns grupos de estudo de Física Quântica e é inacreditável o número de pessoas que nunca estudaram o tema e já são totalmente “contra”. Participam apenas para criticar e ofender (dura e de forma pessoal) os participantes.

Sigo um perfil que divulga informações e estudos científicos. Chega a ser engraçado o número de pessoas que acessam os comentários simplesmente para dizer “é tudo mentira”, “não acredito nisso”. E não, não adianta mostrar o estudo, a prova. A ideia é falar que não acredita, usar palavras de baixo calão, criar polêmica e pronto. A geração do “achismo”.


Estou abismada com o número de perfis fake que existem somente para entrar no perfil de outras pessoas e despejar opiniões, críticas e ofensas gratuitas.

E outros que criam “notícias” e os desinformados compartilham em todas as redes sociais, sem ao menos checar a fonte. E, por incrível que pareça, já formam uma opinião sobre isso e são capazes de discutir com qualquer um para defender sua “ideia”.

Fico me perguntando como deve ser o dia destas pessoas: deitadas em uma cama desarrumada, num quarto repleto de infelicidade, sem nenhuma disposição para seguir a própria vida, mas disposto a disseminar todo esse veneno gratuito para o mundo!

Recentemente, uma menina se suicidou porque recebeu inúmeras críticas sobre a postura que havia tomado, de se casar sozinha, quando o noivo a abandonou na véspera do casamento e com depressão. E, os mesmos críticos, como se achassem pouco a primeira tragédia, voltaram seu ódio e rancor para agredir e opinar na vida do ex-noivo. O ciclo não para!


Uma cantora foi humilhada, de todas as formas, porque se apaixonou por um rapaz que seus “fãs” não aprovaram. Outra cantora internacional evita mostrar os filhos porque os haters acham as crianças feias. Uma “socialite” ficou famosa por falar mal de artistas na internet, criar polêmica e ofendê-los gratuitamente. Uma atriz ganhou milhares de seguidores depois que se divorciou e resolveu entrar em uma briga pública com o ex-marido e a atual namorada.

As pessoas estão se alimentando disso! Por que tanto ódio? Tanta mágoa? A quem estas pessoas querem atingir de verdade? Pense nisso.

Viu alguma coisa que não gosta no seu feed? Role para cima e siga em frente!

Viu um perfil com informações que você não gosta e não atingem você? Não siga!

Viu a foto de alguém que você considera “feio”? Não curta!

Discorda de algo que leu, mas não tem conhecimento sobre o fato e quer muito opinar? Vá estudar sobre o assunto!

Não concorda com a linha de pensamento de um grupo? Não faça parte dele!

Achou a roupa de fulana vulgar? Guarde para você!

Viu que a pessoa engordou ou emagreceu, mas ela não lhe perguntou? Não fale sobre isso!

Não, você não precisa opinar sobre tudo! Principalmente se ninguém pediu sua opinião!


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123RF Imagens.

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.