3min. de leitura

Nasci para namorar, viver um romance, uma história de amor (pelo tempo que for)!

Namorar ou ficar? 


Ontem, enquanto aguardava em uma dessas salas de espera da vida, passava na TV a reprise de um programa de variedades e o tema era namoro.

Interessei-me, claro, mas fiquei chocada.

Adolescentes de 14 anos, adultos com mais de 40 anos, descrentes das relações amorosas. Diziam que não se pede mais ninguém em namoro, que não há cumplicidade, que nunca sabem se estão ou não em um relacionamento e que só daqui umas “dez” encarnações talvez conheçam a sensação de ser namorado(a) de alguém. Por vezes ficam mais de 6 meses com uma pessoa, mas não é namoro.


Esse tal “FICAR” é esquisito. Na maioria das vezes o ficante se instala no coração. E aí… voltei no tempo. Fui pedida em namoro algumas vezes, sim. Sempre soube que era namorada de alguém.

Havia romance, mãos dadas, bilhetes, comemoração de aniversário de namoro, passeios nos finais de semana. Lembro-me até que recebia serenata sob a janela.

(Alguém sabe o que é serenata?)


Meu pedido de casamento foi feito com ele se ajoelhando e me entregando aliança. Não tirou a masculinidade nem grandeza do homem. Ao contrário, admiração triplicou.

Com certeza não me adapto à essa realidade fria e vazia de sentimentos.

Não há sensação mais deliciosa do que sentir e viver paixão, romance, amor (sem mimimi, grude e cobranças absurdas, por pavor).

Continuo querendo bilhete, música, surpresas, flores e elogios sim. Quero ouvir “minha namorada” milhares de vezes.

Quero aliança no dedo. Quero e mereço ser especial. Ninguém deveria aceitar menos que isso!

“Caretice isso, Gu!”

Caretice é acreditar que sentimento não existe, que ser especial na vida de alguém é absurdo.

Caretice é aceitar que não merecemos o melhor da vida.

Caretice é achar que o normal é ser banal.

Nasci para namorar, viver um romance, uma história de amor (pelo tempo que for)!

Não tenha ao seu lado alguém só para não ficar só. Tenha alguém que lhe acrescente emoções, felicidade, brilho no olhar e loucuras. Essa é minha opinião e jeito de encarar a vida!


Direitos autorais da imagem de capa: Marcelo Chagas/Pexels.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.