FelicidadeRelacionamentos

Nem procuro, nem espero: sou feliz em minha solteirice

nem procuro

Solteria, longe de ser um estado sentimental, na verdade, descreve uma pessoa que se move através de uma determinada fase da sua vida em plenitude e liberdade, sem esperar nada ou sem a obrigação de procurar ninguém. Porque estar solteiro nem sempre significa estar disponível, às vezes simplesmente optamos por nos comprometermos com nós mesmos.



Embora muitos estudos garantam a ideia de que as pessoas casadas são geralmente mais felizes do que as solteiras, esses mesmos estudos também apontam vários outros aspectos: os casais mais satisfeitos são aqueles em que os cônjuges são bons companheiros e excelentes cúmplices. Por sua vez, o comum é ter vários parceiros românticos até que no fim, encontramos – ou não –  a pessoa certa.

“Não espero e nem busco: Vivo minha solteirice satisfeito porque escolhi comprometer-me comigo mesmo, porque não preciso de um parceiro para entender o que é a felicidade.”

Algo mais do que evidente é o fato de que os relacionamentos amorosos pode trazer-nos a mais sublime das felicidades ou fazer-nos, de um dia para o outro, conhecer o sabor da decepção e tristeza. Amor é algo que definitivamente vale a pena viver. Agora, nunca é apropriado fazer dessa busca a nossa única razão de ser.


A felicidade, bem-estar e equilíbrio deve nascer de si mesmo, é como o fogo imortal capaz de nos guiar em cada um de nossos caminhos. Seja sozinhos ou com alguém.

nem procuro2


Quando a solteirice torna-se um “estado” pessoal para a sociedade


Há não muito tempo atrás os meios de comunicação ao redor do mundo ecoavam uma notícia com a seguinte manchete “As mulheres restantes na China”. Neste país claramente tradicional e patriarcal, a política do filho único mudou, agora, os motores do progresso exigem mais mão de obre, e isso implica que uma mulher deve cumprir o seu papel na criação dos filhos. Assim, quando uma mulher passa dos 25 anos e ainda não conseguiu um marido, ela e sua família são identificados pela mídia estatal.

Estas jovens recebem o apelido de “Sheng Nu” (mulheres restantes) e começam a fazer parte de um tipo de marketing com o objetivo de conseguir lhes uma relação forçada. No entanto, muitas dessas meninas já mostram uma ação para se libertarem desse estigma. Defendem a sua solteirice e, acima de tudo, lutam por sua individualidade, algo que não se encaixa muito bem em um contexto “político-comunista”.

A solteirice se torna em muitos países um estado social e, portanto, uma categoria. Na verdade, não precisamos viajar para o país do sol nascente para ver este tipo de comportamento. Em contextos próximas, tais ideias são mais implícitas, mas igualmente presentes. Os solteiros não são considerados “excedentes”, mas sim “incompletos”. De fato, em muitos países, o fato de chegar aos 40 anos solteiro é pouco mais que um fracasso pessoal.

nem procuro3



Não espero, nem busco…

Alguns anos atrás, um artigo que revolucionou o mundo acadêmico, unindo duas palavras “Happily Single” (felizmente solteiro) foi publicado. Durante décadas, a felicidade sempre costumava ir de mãos dadas com o amor, com um relacionamento amoroso e uma vida juntos.

“Às vezes, a solidão é o preço da liberdade e nos ensina mais do que qualquer companhia.”


De repente, o termo “single” tornou-se moda, e até mesmo agências de viagens e organizadores de eventos viram um novo campo para explorar. No entanto, fica claro que a intenção de todo esse marketing tem a mesma finalidade: seduzir um “single” a procurar um parceiro e abandonar a sua solteirice. Caímos no mesmo círculo vicioso.

Uma ironia social e “business”, que contrasta com a realidade. Vejamos detalhes.

nem procuro4



Há solteiros que nem buscam e nem esperam

A solteirice não é uma encruzilhada ou uma sala de espera, onde as pessoas esperam ser reintroduzidas em papel de cônjuge, companheiro, parceiro ou namorado. Há solteiros que simplesmente não querem estar em um relacionamento.

  • Cada caso é único e cada um de nós tem, certamente, a sua própria bagagem experiencial, mas são muitas as pessoas que acabam descobrindo que a solteirice dá-lhes uma vida mais rica. Elas podem perseguir seus interesses e paixões, e até mesmo tomar decisões mais significativas quando estão sozinhos.

  • Há, sem dúvida, quem deseja encontrar essa pessoa capaz de caber em seus sonhos e em seus valores, mas nem por isso devem ficar obcecada procurando em todos os cantos. Em ocasiões, se limitam a “deixar-se encontrar”, enquanto seguem seu caminho de crescimento pessoal, onde se sentem bem consigo mesmas.

Onde não esperam nada e, ao mesmo tempo, esperam tudo …

nem procuro5


___

Traduzido pela equipe de O SegredoFonte: Lamente es Maravillosa

Hoje percebi que dentro de mim mora alguém

Artigo Anterior

A gente dá certo depois…

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.