Ninguém me faz tão bem quanto eu mesma



Tirei um bom tempo para descobrir e desvendar a mim mesma, para entender que está tudo bem ser quem sou, que não preciso mais me esconder.

Tirei um tempo para descobrir para onde eu quero ir, onde quero chegar, para aprender a assumir meus erros e não ter vergonha deles.

Tirei um tempo para aprender quais são as coisas que realmente importam, para compreender a grandeza de saber agradecer pelo pouco.

Tirei um bom tempo apenas para mim. Desvendei o mistério do que queria para o futuro, fiz minhas escolhas e comecei a trilhar meu caminho.

Perdi o medo de ficar sozinha. Perdi o medo de não pertencer, de não ser compreendida. Perdi o medo de me perder.

Parei de me importar com as opiniões alheias, porque aprendi que é só a minha importa, quando o assunto somos eu e minhas atitudes.

Parei de desmerecer o presente porque aprendi a acreditar no futuro – e a batalhar por ele.

Entendi o quanto cada pequeno passo é importante e como tudo acontece, quando menos esperamos.



Entendi que os melhores dias começam como qualquer outro e cada vez que abrimos os olhos pela manhã, damos margem para as surpresas da vida.

Tirei um tempo para mim, e, quanto mais ele se prolonga, mais eu quero que dure, maior eu quero que esse tempo seja, porque ninguém me faz tão bem quanto eu mesma.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: alexandralexey / 123RF Imagens






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.