AmorO SegredoRelacionamentos

Níveis do amor através dos chakras

1º Nível – Chakra Raíz



«Eu amo-te porque procuro segurança»

As pessoas que têm este chakra em desequilíbrio ainda estão muito focadas na sua sobrevivência. Por isso, quando amam a partir deste nível o que querem dizer é “Eu preciso de ti, para me sentir seguro e protegido». Não é necessário que o outro esteja presente fisicamente, pode estar a vários quilómetros de distância, basta que esteja com ele de alguma forma.

Neste nível as pessoas só gostam do outro enquanto ele satisfaz essa necessidade. Se a relação termina, surge com ela sentimentos de desilusão, raiva, amargura ou ódio. Quando a necessidade não é preenchida, o amor fica obstruído por toda a negatividade que existe na pessoa.



2º Nível – Chakra Sexual

«Eu amo-te porque procuro prazer»

Por prazer refiro-me a todo o tipo de prazer, não só o sexual. Pode ser dinheiro, viagens, jantares ou roupas. As pessoas que têm este chakra em desequilíbrio têm falta de objectivos e um forte desejo de possuir.


O amor neste nível está misturado com condições. Desde que o outro me dê aquilo que eu quero, existe amor. Quando o outro para de dar ou deixa de poder proporcionar, da forma como acontecia, o amor deixa de existir.


3º Nível – Chakra Plexo Solar

«Eu amo-te se me obedeceres e precisares de mim»


Neste chakra é onde “mora” o Ego, por isso o que a pessoa procura é que o outro reafirme o seu Ego e Personalidade. Ele sente-se com valor se o outro lhe obedecer e só ama com a condição que o outro lhe obedeça.

É um nível de amor comum entre pais e filhos ou em relações co-dependentes. Em ambas as situações as pessoas mantém o outro numa situação de dependência e alimentam esse vínculo. Afinal, se ninguém precisar delas, onde é que está o seu valor? Daí que precisem que os outros precisem delas, porque o seu valor ainda vem do exterior.

Continua a ser um amor muito pouco evoluído, porque está cheio de condições e exigências. A partir do momento que o outro não satisfaz a necessidade de valorização, começa a “festa”.



4º Nível – Chakra Cardíaco

«Eu amo-te incondicionalmente»

Neste nível já começa a existir algum amor incondicional. Digo algum porque ele existe apenas para determinadas pessoas e não para todas.

Chegar a este nível não é pera doce, embora algumas pessoas pensem que sim ou que basta serem pais para o sentir.


Amar incondicionalmente o outro requer uma atitude totalmente altruísta. O outro pode concordar connosco ou não, satisfazer as nossas necessidades ou não, corresponder à nossa expetativa ou não, que isso não origina mudanças na qualidade do amor.

Algumas pessoas perdem-se neste amor e aceitam o inaceitável, esquecendo-se que amar incondicionalmente o outro não pode significar deixar de amar a nós mesmos. Se amar o outro leva a que nos abandonemos, isso já não é amor, mas sim co-dependência.


5º Nível – Chakra Laríngeo


«Eu amo universalmente»

O amor existente neste nível já é universal, ou seja nós amamos os outros independentemente de quem eles forem. No amor universal sentimos conexão com todas as espécies e seres, por isso ele também é sentido pelos animais e plantas.

Como neste nível ainda existe identificação com a matéria, nós vemos os outros como algo físico e material. Isso faz-nos sentir dor quando surge uma perda ou separação, porque ainda vemos os outros como corpos e personalidades.



6º Nível – Chakra Frontal

«Eu amo espiritualmente»

Neste nível de amor nós já deixamos de ver as pessoas como pessoas e passamos a vê-las como imateriais. Como sabemos que têm uma consciência divina e estão num processo de evolução, cuja passagem pela terra representa apenas uma mudança de roupas, não há dor aquando a perda ou a morte.

Todas as situações desagradáveis pelas quais o outro passa, são desafios necessários para ir além da ilusão e conetar-se consigo mesmo. Este amor pode ser mal entendido e visto como indiferença, falta de compaixão e frieza. Quando na verdade é por ele ser mais puro e desapegado, que ele consegue ser forte para não interferir no processo do outro.


«Eu amo divinamente»

Este nível de amor acontece quando uma pessoa atinge a sua iluminação. Neste nível não podemos falar em amar todos os seres, porque nós somos todos os seres.

É um nível completamente diferente dos outros todos e até um pouco difícil de descrever. Como é que é a sensação de que eu estou em ti e tu estás em mim? Não há palavras para isto, mas acredito que deve existir muitas lágrimas de tão rico que deve ser.

No último nível não há mais nada para aprender. Não se pode possuir o outro, porque somos o outro. Não precisamos de segurança porque fazemos parte dele. Não precisamos que o outro reafirme o nosso Ego, porque já não somos o Ego. Neste ponto já nem somos mais Personalidade.


Conclusão

Os níveis do amor não são lineares e podem ser bastante complexos. Às vezes podemos estar nos primeiros níveis ao mesmo tempo.

O que sinto é que quando a presença do amor ainda é muito frágil e tímida, a negatividade é mais forte. Isto significa, que basta um “puxão de botões” ou o confronto com a impermanência para toda a negatividade que existe em nós aparecer e dizer “olá”.

 

___

Clarisse Cunhaperfil

Curiosa, questionadora e irrequieta levanta-se todos os dias a pensar no que vai partilhar.

Comunicar com os outros tornou-se na porta de acesso à sua essência. Além de colaborar com O Segredo podes deixar-te inspirar pelas suas palavras no seu site (clarissecunha.com) e instagram (@cunhaclarisse).

Há duas coisas insuportáveis: a mentira e a falsidade

Artigo Anterior

Os benefícios fantásticos do silêncio!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.