4min. de leitura

“No aeroporto, eu vivo a saudade da despedida e aguardo a sua volta”

A saudade me sufoca, mesmo sabendo que você retornará. O aeroporto se transforma no ponto de partida, onde calculo cada segundo, pensando em sua volta.

Quando nos despedimos de alguém que amamos, mesmo que seja por um curto período, a dor é grande. Temos a sensação de que um pedaço da gente está sendo retirado sem anestesia.


O aeroporto é o local dos encontros e das despedidas, dos abraços demorados, dos beijos inesquecíveis, dos cartazes de boas-vindas, das lágrimas perdidas que aguardam um retorno.

Nos voos da vida, entre escalas e conexões, não há fórmula certa para o amor. Existem pessoas que namoram 10 anos para depois se casarem, existem também casais que, com menos de dois meses de relacionamento, já planejam o dia do casamento. Muitos desses relacionamentos dão certo, independentemente do tempo, pois existe o encontro das almas, o sentimento que transborda no peito, a certeza da união.

Esse amor é a entrada no avião com destino à tão sonhada realização, apesar das turbulências.

Os dias passam, duas semanas parecem anos aguardando o seu retorno. Neste momento estou sentado no banco do aeroporto, acompanhando na tela os minutos que faltam para ter você novamente em meus braços.


No aeroporto, eu me sinto frágil, você no céu e eu na Terra. O coração dispara quando ocorrem atrasos, permanecendo assim até o momento do pouso.

Quando o portão de desembarque se abre, procuro desesperadamente por você. Cada batida do coração é simbolizado pela aceleração do tempo que eu contava para sua chegada. Sim, ainda dói não encontrar você.


O portão se abre novamente, e ver o seu sorriso é o combustível que fez valer a pena toda a espera até este dia.

Não posso afirmar que existe o melhor abraço para cada situação, porém, o abraço da saudade, que mistura a dor de uma partida com o seu retorno, é o mesmo abraço que entrelaça nossos peitos, confundindo as batidas do coração.

Por alguns minutos, a aceleração se acalma com a sua presença, como se nunca mais houvesse um adeus.

O beijo mais demorado se conecta com a força do céu e da Terra, faço minha oração e agradeço a Deus pelo presente que me foi concedido. Esse presente, entre nuvens e ventos, tem nome: você!

Podemos comparar à distância dos pequenos espaços nos relacionamentos com uma casa de pensamentos, assombrada por medos e inseguranças, até o momento da sua chegada. Por isso, voe sempre, voe sempre que necessário, voe com a certeza de que aguardo você. Entre nós não existem dúvidas, o aeroporto da despedida que nos separa é o mesmo que traz você de volta, de forma inteira, com totalidade.

A saudade de uma despedida temporária só nos faz bem. Através dela temos a certeza da nossa união, uma certeza que cresce a cada dia, em cada pouso, em cada decolagem, em cada adeus, em cada volta, ou até mesmo quando atravessa o oceano.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123RF / chalabala





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.