5min. de leitura

No cabo de guerra da vida, ganha quem sabe ceder

Insistir em algo que você já percebeu que não vai rolar e não é para você é como estar em um cabo de guerra com a vida. A vida puxa de um lado e você de outro. Cada vez que você puxar a corda estará brigando, lutando e relutando com a sabedoria infinita de tudo que há.

Eu sempre gostei bastante de assistir aos filmes de romance, tanto os que envolvem humor, quanto os que envolvem drama e uma coisa que geralmente encontro nesses enredos é alguém que ainda está apaixonado por alguém que já se foi (vulgo “ex”) ou alguém que traz um trauma do passado e não consegue mais se apaixonar ou o filme traz algum personagem que ainda vai descobrir que o que ela/ele conhecia sobre amor não é bem assim.


Como estas são situações que, de fato, costumamos passar na nossa vida, geramos identificação instantânea e nos vemos dentro de muitos destes filmes.

Você também já percebeu que em todos eles acontecem mil coisas que dão errado e poderiam ser evitadas, se desde o início os personagens tivessem feito (aprendido/assimilado/superado) o que era preciso?

Deixe eu me explicar. Na arte e na vida tudo tem o seu tempo e muitas vezes não estamos com a mente preparada para agir da maneira mais eficaz e assim evitar sofrimentos. Geralmente, a gente cavuca, prefere ir e ver com os próprios olhos e arriscar para não se arrepender depois, e não tem nada de errado com isso, afinal, tudo é para o nosso aprendizado.


Mas se a cada experiência ficarmos mais atentos e mais presentes à nossa realidade, ao que queremos para nós, para o nosso bem, vamos evitar ir por caminhos só por curiosidade ou por comodismo, pois, no fundo, não queremos perder tempo e lutar contra a vida.

A vida é sábia e temos todos os dias escolhas por fazer, passos a dar e tudo – tudo mesmo – está do jeito que está porque definimos assim na nossa jornada ou porque é um caminho a percorrer para a nossa evolução.

Os problemas contêm em si mesmos as respostas para eles e se você não ceder ou fazer o que precisa ser feito vai ficar dando voltas e sua vida será como um daqueles filmes que eu falei para você lá em cima: Para chegar o final você terá de passar ainda por várias situações até estar no ponto que a vida pede que você esteja!


Esquecer um ex-amor por exemplo é uma dessas situações em que sabemos o caminho a ser trilhado. Pode ser que lá na frente vocês voltem, mas o ciclo do passado – muitas vezes recente – já acabou.

Insistir em algo que você já percebeu que não vai rolar e não é para você é como estar em um cabo de guerra com a vida. A vida puxa de um lado e você de outro. Cada vez que você puxar a corda estará brigando, lutando e relutando com a sabedoria infinita de tudo que há e teimando que da sua forma as coisas seriam melhores.

Se você quer ser uma pessoa realizada, quer estar em evolução e sentir que está trilhando uma jornada feita de verdades e de paz, solte o cabo de guerra. Ceda.

Não brigue com a vida e aceite dela os problemas, o retorno dos seus atos, o fim do seu relacionamento e creia no aprendizado em si. Sem ele você não poderá ter um enredo da qual se orgulhar e uma trajetória abundante para desfrutar.


Direitos autorais da imagem de capa: ZACHARY STAINES / Unsplash





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.