Comportamento

No dia 21/12, o céu será iluminado pela “Estrela de Belém” pela primeira vez há quase 500 anos!

Este fenômeno bastante raro acontecerá perto do Natal e trará uma inspiração positiva ao nosso final de ano!



Em um ano tão difícil e cheio de desafios, como 2020, o mês de dezembro trará uma surpresa especial, que iluminará o céu na última dezena do ano, e muita inspiração e energias positivas para todos nós no novo ciclo que se aproxima.

Um evento raro e especial iluminará o céu entre os dias 16 e 21 de dezembro. Esse evento, conhecido como “Estrela de Belém”, acontece quando Saturno e Júpiter estão alinhados e são enxergados por nós como dois pontos brilhantes juntos no céu, como se fossem um planeta duplo.

Entre esses dias, a tendência é a aproximação dos dois planetas ser cada vez menor e o pico de proximidade acontecer no último dia do evento, 21/12. Em praticamente toda a Terra, as pessoas poderão contemplar o fenômeno e apreciar a beleza que ele trará para o céu no final de 2020.


Segundo reportado pelo G1, a última vez que esse fenômeno aconteceu com os planetas tão próximos um do outro foi em 1623, quase cinco séculos atrás.

O fenômeno da “Estrela de Belém” ou “Estrela do Natal” é tão raro porque cada planeta tem o próprio tempo para girar em torno do Sol, o que torna as conjunções um verdadeiro fenômeno.

“Todos os corpos celestes estão em movimento. Em especial, o Sol e os planetas se movimentam em uma linha no céu chamada Eclíptica. Quando ocorre um cruzamento dos planetas, a gente chama de conjunção”, afirma Felipe Navarete, pesquisador do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da USP (IAG-USP).

Segundo o Último Segundo IG, o astrônomo Patrick Hartigan disse, em entrevista à Forbes, que teríamos de voltar até pouco antes do amanhecer de 4 de março de 1226 para que pudéssemos ver um alinhamento como esse no céu noturno. O especialista acredita que a “Estrela de Belém” voltará a acontecer em março de 2080.


Felipe Navarete disse ao G1 que será possível diferenciar os dois planetas, pois Júpiter será mais brilhante. A olho nu, será possível testemunhar o fenômeno, mas não com muitos detalhes.

Para acompanharmos a “Estrela de Belém”, será necessário olhar na direção do pôr do sol. Logo que o sol se puser, ele aparecerá um pouco mais acima do horizonte e, quanto mais limpo for o campo de visão, melhor o fenômeno poderá ser observado.

E aí, está preparado para esse grande evento?

Compartilhe o texto com os amigos para que eles também não percam esse grande presente dos astros para nós!


“Deus operou um milagre em nossas vidas”, diz Alok após parto prematuro de sua filha!

Artigo Anterior

Nossa Senhora de Loreto, proteja os meus caminhos e me abençoe com paz e luz!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.